Cotidiano / Economia

Boletos com valor de R$0,01 devem estar registrados em novo sistema para serem aceitos

Os boletos que estiverem com valor de R$0,01 só devem ser aceitos pelas redes bancárias ou em outros canais de atendimentos, caso estejam registrados na NPC (Nova Plataforma de Cobrança), um sistema de liquidação e compensação feita pelos bancos. A regulamentação passa a valer a partir deste sábado (27). Toda essa regulamentação faz parte da […]

Vinícius Costa Publicado em 27/10/2018, às 09h05

Contas devem ser pagas em dia (Foto: Ilustrativa)
Contas devem ser pagas em dia (Foto: Ilustrativa) - Contas devem ser pagas em dia (Foto: Ilustrativa)

Os boletos que estiverem com valor de R$0,01 só devem ser aceitos pelas redes bancárias ou em outros canais de atendimentos, caso estejam registrados na NPC (Nova Plataforma de Cobrança), um sistema de liquidação e compensação feita pelos bancos. A regulamentação passa a valer a partir deste sábado (27).

Toda essa regulamentação faz parte da última etapa. Ainda neste mês, os boletos com valores acima ou até R$100 deixaram de ser aceitos pelos bancos, caso não estivessem cadastrados no novo sistema e faziam parte da fase anterior.

A Febraban (Federação Brasileira de Bancos) afirmou que caso os boletos não estejam cadastrados, o banco deverá recusá-los e assim, o cliente deverá procurar o beneficiário para a quitação do débito.

Anualmente no país, 4 bilhões de documentos são emitidos e segundo a Febraban, cerca de 63% desses documentos estarão incorporados no novo sistema. A porcentagem restante entrará no sistema a partir de 10 de novembro, que significa os boletos de cartões de créditos e doações.

Exigidos pelo Banco Central, o novo sistema terá um maior volume de dados, como CPF ou CNPJ, data de vencimento, valor, nomes.

Por isso, segundo a Febraban, para fazer a migração do modelo antigo de processamento para o atual sem comprometer o funcionamento da Nova Plataforma, os bancos optaram por incluir os boletos no novo sistema por etapas, de acordo com o valor a ser pago. Esse processo começou em meados do ano passado para boletos acima de R$ 50 mil (os de menor volume) e alcança a fase mais complexa em outubro e novembro, de acordo com a federação.

Jornal Midiamax