Com investimento de R$ 650 milhões indústrias vão gerar mais de 2 mil empregos.

Com um ano de atraso deverá começar nos próximos dias as obras de construção de uma indústria de processamento de soja e uma refinaria de óleo vegetal da Cooperativa Agroindustrial de Campo Mourão (COAMO) em .

A confirmação foi feita ao Midiamax pela assessoria de imprensa da cooperativa que deverá investir R$ 650 milhões na obra. A pedra fundamental da indústria foi lançada na manhã do dia 6 de dezembro do ano passado e deixou a população na expectativa da geração de mais de dois mil empregos diretos.

As novas indústrias serão construídas na rodovia BR-163, ao lado do posto da Capela entre Dourados e Caarapó e tem previsão de estarem concluídas em 2019.  Durante o período de construção deverão ser gerados cerca de 350 empregos diretos, conforme informações da Cooperativa.

O empreendimento constará de uma indústria de processamento de soja para 3.000 toneladas de soja/dia, produção de farelo e óleo, e uma refinaria para 720 toneladas/dia de óleo de soja refinado, equivalente a 15 milhões de sacas de soja /ano.

A COAMO atua no Mato Grosso do Sul desde 2003 e atualmente tem unidades de recebimento e armazenamento de grãos nas cidades de Caarapó, Amambai, Aral Moreira, Laguna Carapã, Dourados, Maracaju e Ponta Porã.