Recuperação de crédito apresentou queda

O mês de julho registrou o menor Índice de Negativação do Comércio (INC) deste ano, segundo a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG). Entretanto o Índice de Recuperação de Crédito (IRC) apresentou queda pelo segundo mês consecutivo, mesmo com a exclusão de 4.436 cadastros de inadimplentes do sistema do Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC).

Metodologia – Considerando que a sazonalidade é uma característica da atividade comercial, tanto o INC quanto o IRC foram desenvolvidos com base fixa definida pela média do desempenho do ano de 2014. Portanto, os valores acima de 100 pontos são os que ultrapassam a média obtida no ano de 2014, e os valores abaixo de 100 estão aquém da média.

INC

O Índice de Negativação do Comércio (INC/ACICG) encerrou o mês de julho em 22 pontos, 15 pontos abaixo do indicador de junho, e o menor do ano de 2016. “Desde 2012, quando a variação foi de 28 para 19, não se registrava um mês de julho com INC inferior a junho. O consumidor realmente parece ter compreendido, muito antes que o governo, que é necessário reduzir os gastos e pagar seus débitos”, analisa o economista da ACICG, Normann Kallmus.

Ele acredita que as incertezas derivadas do comportamento da economia fizeram com que as famílias reduzissem severamente o consumo. “Diferente do que aconteceu em 2014, os consumidores passaram a priorizar a regularização de seus compromissos, resultando em redução do nível das negativações registradas”, explica.

IRC

Em julho, o Índice de Recuperação de Crédito (IRC) foi de 58 pontos, contra 63 registrados em junho, 288 em julho de 2015, e 35 no mesmo período de 2014. “Chama-se a atenção para o fato de que a queda em relação aos períodos anteriores, acaba sendo compensado pelo fato de que a atividade do comércio como um todo (MCV) também apresentou queda e a tendência de negativação está ainda mais reduzida. Assim, por estarem se endividando menos, as famílias estão buscando menos recuperação do crédito, mas ainda assim, houve mais de 4 mil exclusões do cadastro de inadimplentes”, lembra o economista.

Com a queda do Índice de Negativação (INC) médio e manutenção da média do Índice de Recuperação de Crédito (IRC) em níveis mais altos, acentua-se a redução do estoque de inadimplentes. De acordo com Kallmus, isso “melhora a liquidez do mercado e preparando de forma positiva para uma provável e desejada retomada econômica que parece aproximar-se”.

Pontos de atenção

O pesquisador alerta que o empresário deve estar atento a alguns aspectos que podem se constituir em ameaças ou oportunidades aos negócios nas próximas semanas. “As ações da ACICG de regularização dos débitos deverão garantir um INC em níveis baixos em agosto. No entanto, tradicionalmente esse mês costuma trazer um acúmulo de débitos relacionados às férias e a matrículas escolares. O ainda indefinido processo eleitoral deverá trazer à tona a discussão da carga tributária, mas a julgar pelo endurecimento das regras de financiamento, não deverá se repetir o aumento da liquidez verificada em 2012 com consequente aumento no MCV daquele ano”, analisa o economista da ACICG, Normann Kallmus.

Agosto, apesar do dia dos pais, não é exatamente um mês de grande desempenho do segmento. “Em nossa série, somente 2012 apresentou um resultado melhor do que o de julho, o que reforça a expectativa de um mês morno, ainda na expectativa da definição do afastamento definitivo da presidente afastada”, finaliza Kallmus.

Os boletins com o Índice de Recuperação e de Negativação do Comércio, bem como bem como a pesquisa sobre o Movimento do Comércio Varejista na íntegra podem ser consultados no site www.acicg.com.br.