Cotidiano / Economia

China foi a maior importadora de soja e celulose do MS no primeiro semestre

De cada US$ 10 da receita de MS com exportações, US$ 4 vêm da China

Kemila Pellin Publicado em 13/07/2015, às 18h42

None
download_5.jpg

De cada US$ 10 da receita de MS com exportações, US$ 4 vêm da China

A China é o país que mais importou produtos sul-mato-grossenses no primeiro semestre de 2015. De cada US$ 10 que o Estado obteve com as exportações, aproximadamente US$ 4 vieram das vendas para a China.

Do faturamento de US$ 2,369 bilhões obtidos pelo estado com as vendas internacionais nesta primeira metade do ano, US$ 977,607 milhões, o equivalente a 41,25% do total, resultaram das operações com o país asiático.

Os dados são do Sistema de Análise das Informações de Comércio Exterior via Web (Aliceweb), do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (Mdic), que também apontam a China como principal importadora da soja de MS. O estado exportou para o país 1,874 milhão de toneladas, o que representa 86,49% de toda a oleaginosa vendida por Mato Grosso do Sul no mercado internacional. Neste ano o total vendido chegou a 2,167 milhões de toneladas.

O segundo produto mais exportado para os chineses foi a celulose. Do total produzido no estado, 404,398 mil toneladas foram para a China, o que resultou em uma receita de US$ 170,002 milhões. O volume representa 36,05% de todas as exportações do item pelo estado nestes seis meses, enquanto que o faturamento é equivalente a 17,38% de todas as aquisições do país no estado.

Além da China, Mato Grosso do Sul exportou produtos para outros 130 países neste primeiro semestre de 2015. Um país europeu, a Itália, com a aquisição de US$ 140,522 milhões em produtos, o que representou 5,93% do total vendido pelo estado no mercado internacional, e um sul-americano, a Argentina, com compras de US$ 112,839 milhões, o equivalente a 4,76% do total, completam a lista dos três principais parceiros comerciais sul-mato-grossenses nesta metade do ano.

Jornal Midiamax