Cotidiano / Economia

Protesto reúne internautas hoje em Campo Grande contra corrupção e imposto da saúde

Profissionais liberais, religiosos e a população em geral de Campo Grande, realizarão a partir das 18h na Praça do Rádio Clube em Campo Grande, uma manifestação contra a corrupção e novos impostos, em especial a já cogitada criação de um fundo especial para financiar a saúde. A mobilização está sendo feita através de redes sociais […]

Arquivo Publicado em 27/09/2011, às 15h22

None

Profissionais liberais, religiosos e a população em geral de Campo Grande, realizarão a partir das 18h na Praça do Rádio Clube em Campo Grande, uma manifestação contra a corrupção e novos impostos, em especial a já cogitada criação de um fundo especial para financiar a saúde.

A mobilização está sendo feita através de redes sociais e da mídia. De acordo com participantes, o ato não tem nenhum tipo de cunho político e não recebe apoio institucional.

Em entrevista nesta semana ao jornal Estado de São Paulo, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou que o Brasil precisa de um novo imposto para o financiamento da saúde pública.

De acordo com o ministro da Saúde, Alexandre Padilha o País precisa de R$ 45 bilhões de investimentos na área.

Segundo o pastor Mauro Clementino, um dos organizadores, a iniciativa também é contra o conformismo que muitas vezes contamina a população. “É contra essa cultura infeliz que muitas vezes reclama, reclama e paga”, diz.

Além da oratória que estará aberta a população no local, o protesto terá a apresentação cultural de coreógrafos e solistas.

O pastor apresenta dez pontos fundamentais contra a corrupção e a criação de novos impostos.

Segundo ele, são elas: Enxugar o número de ministérios; fechar a torneira generalizada da corrupção; resgatar o dinheiro da corrupção; diminuir a publicidade dos governos; cobrança do imposto sobre grandes fortunas; imposto sobre o lucro dos bancos; redução no número de parlamentares; redução de custos no Congresso; diminuição de verbas parlamentares; menor benefício financeiro a políticos, com diminuição de gatos e redução de impostos.

Jornal Midiamax