No rol das datas mais lucrativas para o comércio, o Carnaval é a festividade mais aguardada pelos comerciantes, em especial aos que possuem pequenos negócios. Em Campo Grande, dezenas ambulantes montaram barracas no entorno da Esplanada Ferroviária para garantir as vendas durante os cinco dias de festa.

Para ter uma renda extra, Thaynara Martins, 26, montou uma barraca de bebidas na Avenida Mato Grosso, e por lá esteve durante todo o Carnaval. Com receio de ter sua mercadoria furtada, a vendedora dormiu no local durante os cinco dias de folia.

“Dormi aqui todos os dias para cuidar das bebidas. Estou aqui porque me inscrevi no edital, fui atrás para ver tudo certinho”, diz.

Neste ano, a folia deve resultar em um crescimento de no mínimo 15% no faturamento dos comércios.

Barracas Carnaval
Barracas foram desmontadas na manhã desta quarta-feira (Ana Laura Menegat, Midiamax)

Thaynara ressalta que o encerramento dos blocos às 23h da noite gerou prejuízos aos comerciantes. Segundo ela, o fim do bloco é o melhor momento para vendas, pois é quando as pessoas saem dos blocos em busca de bebida.

“Terminou muito cedo, 23h da noite, nos deixaram vender até às 23h40. Isso atrapalhou não só a população como os ambulantes. Quando dava a hora a polícia já mandava tirar o som e fechar as barracas”, lamenta.

Com o fim da folia, a vendedora precisou chamar uma carretinha para levar toda a bebida que sobrou.