Passado o Dia das Mães, o comércio volta os olhos e preparação para a próxima data comemorativa, o Dia dos Namorados. Pesquisa de intenção de consumo, prevê que a data movimente R$ 360,22 milhões no comércio de Mato Grosso do Sul, 7% a menos que no mesmo período do ano passado.

A pesquisa foi desenvolvida pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio-MS (IPF-MS) e o Sebrae-MS. O gasto médio com a data deve ser de R$ 462,55, sendo R$ 247 em gastos com presentes e R$ 215 com comemorações.

Com presentes, o gasto deve somar R$ 189,60 milhões e roupas (25%), perfumes (24%), calçados (15%) e flores (13%) são os preferidos. As lojas do centro são a preferência dos entrevistados (65,16%) e a escolha do namorado/a vai ser essencial para a compra (25,79%).

O aporte na economia com as comemorações representará R$ 170,61 milhões para o período, com gasto médio de R$ 215,49. Entre os que afirmaram que vão comemorar a data (53,30%), a maioria priorizou a celebração nos restaurantes (55%) e a segunda opção foi preparar a comemoração em casa (18%).

Gasto tímido em relação a 2023

A movimentação deste ano é 7% menor em relação a 2023, considerando o valor real. “Teremos redução dos percentuais das pessoas que irão presentear e também comemorar e a razão dessa redução é que a maioria dos entrevistados (52,67%), que não irá celebrar a data, não está namorando. O valor médio a ser gasto com comemorações também está um pouco menor, já o valor médio a ser gasto com presentes teve um leve aumento”, explica a economista do IPF-MS, Regiane Dedé de Oliveira.

O presidente do IPF/MS, Edison Araújo, orienta os empresários para prepararem as equipes, vitrines e combos especiais que chamem a atenção dos consumidores e que fiquem atentos às prioridades de quem vai às compras. “A pesquisa revela que 67% dos consumidores pretendem comprar à vista e oferecer um bom desconto pode ser um chamariz para atrair o cliente, além da qualidade do produto, que é outra prioridade do consumidor. O empresário tem que inovar e aproveitar datas comemorativas como essa para refazer o caixa, melhorar o fluxo e ganhar um fôlego financeiro”, afirma.

A pesquisa ouviu 2015 pessoas entre os dias 29 de abril a 04 de maio nas cidades de Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Coxim, Bonito, Corumbá/Ladário e Três Lagoas. A margem de erro da pesquisa é de 5% a 6% percentuais, para mais ou para menos. O intervalo de confiança é de 95%.