Celebrado já na próxima semana, o Dia das mexe com a imaginação dos menores e também os bolsos de pais, tios e responsáveis. Sempre buscando agradar um uma lembrança ou grande presente, todos possuem um objetivo final: colocar um sorriso no rosto da criançada.

Em , a procura pelo presente ideal, que agrade o filho e a carteira consiga pagar, já começa. A expectativa é que a data movimente cerca de R$ 357 milhões em todo o Mato Grosso do Sul.

O atacadista, Luis Antônio Lopes, de 56 anos já garantiu o presente das netas. “Esse ano os preços estão ótimos, gastei R$100,00 nos presentes. Comprei para minhas netas uma piscina e cadeirinhas, acredito que elas vão gostar muito”.

E a auxiliar de limpeza, Silvia Paula, 29 anos ainda não comprou o presente, mas já tem em mente o que dar e quanto vai gastar. “Eu sempre vejo alguma lembrancinha para meus filhos. Eu tenho dois meninos e uma menina, e pelo que andei pesquisando acredito que vou gastar em média de R$150,00”.

De acordo com o segurança privada, Adriano Santos de Oliveira, 32 anos, essa é uma data específica, então sempre tem que estar presenteando as crianças seja com um presente ou um passeio. “Já estou pesquisando, mas ainda não defini o que vou comprar. Em casa sempre tentamos agregar um passeio com um presente, então não conseguimos definir um média de valor, porque não é sempre que fazemos isso”.

Dia das Crianças deve movimentar mais de R$ 300 milhões em MS

A data deve fomentar o comércio sul-mato-grossense, que deve arrecadar valores superiores aos R$ 300 milhões em todo o Estado. O gasto médio com a data está estimado em R$ 373,587 por pessoa, movimentando 42% a mais que na comemoração do ano passado.

Os dados são da  sazonal realizada pelo Instituto de Pesquisa da Fecomércio MS (IPF/MS) e mostram que 71,8% dos entrevistados devem ir às compras e 54% vão comemorar a data, que no Estado compõe um feriadão.

A pesquisa mostra que a população sul-mato-grossense deve movimentar R$ 227,16 milhões na compra de presentes para as crianças, com gasto médio de R$ 212,90 por pessoa.

Já as comemorações devem movimentar R$ 130,49 milhões no Estado, com gasto médio de R$ 160,69. E a escolha da criança é o que deve valer para 37% na hora de definir o que comprar.

Claro que os brinquedos devem ser as principais escolhas, correspondendo à decisão de 56%, as devem ser a escolha de 35% e os sapatos 18%. Eletrônicos devem ser escolhidos por apenas 5% dos consumidores.

Entre os entrevistados, o centro é o local de compras preferido de 62%, outros 16% devem comprar on-line, 13% nos bairros e 7,5% nos shoppings.

Consumidores mais dispostos a comemorar a data

A pesquisa mostra ainda que, em média, 71% da população estadual deve comprar presentes e mais de 50% comemorar a data.

O analista-técnico do Sebrae MS, Paulo Maciel, afirma que, com as perspectivas positivas, o empresário pode adotar estratégias para encantar o público infantil, como decorar o estabelecimento com balões e trabalhar bem a vitrine para destacar os produtos.

“Dispor de um bom atendimento, que seja acolhedor aos pequenos e aos seus pais, o que ajuda a garantir novos negócios futuros com esses clientes”.

A pesquisa foi aplicada de 21 a 28 de agosto nas cidades de Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Coxim, e Corumbá/Ladário e Três Lagoas.

Foram ouvidas 1.981 pessoas e o intervalo de confiança é de 95%.