O deve movimentar R$ 493 milhões na economia de Mato Grosso do Sul. A data é a segunda melhor para o comércio e o Instituto de da MS prevê cenário otimista, com aumento de 37% na movimentação econômica, em relação ao ano passado.

Pesquisa Sazonal de Intenção de Compras, divulgada nesta sexta-feira (14), prevê que o gasto médio por pessoa no Dia das Mães seja de R$ 440,39, considerando presentes e comemorações. Já a maioria afirmou que irá comemorar a data (80,36%) e pretende dar presentes (70,57%).

Roupas, artigos de perfumaria e calçados são os principais itens, com a escolha da homenageada (42%) prevalecendo entre os fatores que vão definir a compra do presente.

“É importante ressaltarmos que a maioria, mais de 64%, pretende pagar à vista e por isso esperam descontos. O parcelamento é outro fator ao qual o lojista deve estar atento, apontado como fator decisivo por 35,48% dos que irão presentear”, diz a economista do IPF-MS, Regiane Dedé de Oliveira.

Refeições em casa são a maioria

Sobre as comemorações, a maioria dos entrevistados (86%) pretende passar o dia reunido com a mãe e preparar uma refeição, enquanto 8% dizem que pretendem ir a um restaurante ou similar. Dentre os municípios pesquisados, apresentou o maior valor médio do presente, R$ 255,56, sendo que na Capital o valor médio ficou em R$ 215,93.

“Considerando a disposição maior das pessoas em gastar no período, os pequenos negócios podem aproveitar a data para aumentar seu faturamento e lucro. Para isso, é preciso apresentar uma vitrine atraente em suas lojas, oferecer produtos de qualidade, com preços competitivos e descontos, pelo menos para os pagamentos à vista. Além disso, é sempre importante fazer uma divulgação com antecedência, utilizando o potencial dos canais digitais. Vale ressaltar também o cuidado com a gestão para garantir o abastecimento do negócio, para que o cliente não fique sem o produto desejado”, explica a diretora-técnica do Sebrae/MS, Sandra Amarilha.

A pesquisa tem uma margem de confiança de 5% a 7% e ouviu 1.981 consumidores entre os dias 27 de março e 2 de abril nos municípios de Campo Grande, Dourados, Ponta Porã, Coxim, , Corumbá/Ladário e Três Lagoas.