A Decon (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes Contra as Relações de Consumo) em ação conjunta com o (Superintendência para Orientação e Defesa do Consumidor) prendeu um homem e fechou uma empresa que vendia de forma clandestina em Campo Grande.

Após receber denúncia, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis do Brasil) policiais e agentes localizaram a empresa na Vila Palmira e confirmaram a denúncia. O dono da empresa, um homem de 59 anos, foi preso em .

A distribuidora foi lacrada pelo Procon. No local, foram encontrados e apreendidos 10 botijões vazios.

Ainda durante as diligências, foi descoberto o depósito da empresa, onde o dono mantinha o estoque clandestino, este no Bairro Recanto dos Pássaros. Lá foram recolhidos 35 botijões cheios e 15 vazios.

Foi identificada também a empresa que fornecia os botijões, mas os proprietários da empresa fornecedora foram avisados da ação e fugiram. Quando os policiais chegaram, a empresa estava fechada.

Conforme a polícia, as investigações continuam para localizar e indiciar os fornecedores, já que toda transação era feita sem a expedição de notas fiscais, para que respondam, também, por sonegação fiscal.

Em depoimento, o proprietário contou que abriu a empresa em janeiro deste ano e que há 30 dias havia dado entrada no alvará do Bombeiro, mas que ainda não havia sido expedido e por isso não conseguia a autorização da ANP. Disse ainda que tem alvará da prefeitura e inscrição estadual em dia.

Saiba Mais