O Dia dos Pais, celebrado anualmente em 13 de agosto e considerado uma das melhores datas para vender, tem deixado os sul-mato-grossenses otimistas. Segundo pesquisa de Intenções de Compras e Comemorações para o período, realizada pelo Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio (IPF/MS), em parceria com o Sebrae/MS, o comércio do Estado deve movimentar R$ 360,66 milhões com a data comemorativa. O valor é 41% maior do que no ano passado, quando foram injetados R$ 256,68 milhões.

Dessa forma, o levantamento foi realizado com 1.981 pessoas em sete municípios de Mato Grosso do Sul – Campo Grande, Corumbá/Ladário, Coxim, Bonito, Dourados, Ponta Porã e Três Lagoas – entre os dias 21 e 28 de junho.

Assim, a pesquisa aponta que aumentou tanto o percentual de consumidores que pretendem comprar presentes quanto os que vão comemorar a data. A maioria dos entrevistados disse que pretende celebrar o Dia dos Pais (68,20%), número também considerável dos que vão presentear (51,54%). Do montante a ser movimentado com o Dia dos Pais, R$ 158,5 milhões são em presentes e R$ 202,2 milhões em comemorações.

“Dada a expectativa positiva de movimentação nessa data, o empresário tem a oportunidade de aumentar o seu faturamento. Algumas dicas para o empresário aproveitar o Dia dos Pais são: trabalhar na organização da sua loja, tanto na ambientação referente à uma decoração temática, quanto na organização do espaço, pois isso geralmente contribui para o aumento de vendas; flexibilizar as formas de pagamento, disponibilizando diversas opções como o parcelamento no cartão de crédito, o Pix, e o famoso desconto nos pagamentos à vista; oferecer produtos de boa qualidade, é um fator sempre importante para os clientes; e, por fim, manter contato recorrente com os clientes, usando as redes sociais para se conectar e garantir novos negócios”, afirma Paulo Maciel, analista-técnico do Sebrae/MS.

Pessoas devem gastar mais de R$ 400

Conforme pontuado pela pesquisa, o gasto médio total com o Dia dos Pais é de R$ 406,58, sendo R$ 207,00 com presentes e R$ 199,57 com comemorações. Nesse cenário, roupas (44,07%), perfumes (23,41%) e calçados (21,55%) lideram as opções dos consumidores.

Ainda conforme a pesquisa, a qualidade do produto (50,64%) será o diferencial para a escolha, seguido da escolha do pai (28,21%) e do produto que viu na vitrine (12,24%). O pagamento à vista com desconto e o parcelamento no crédito serão os principais atrativos.

“São números importantes e que balizam tomadas de decisão por parte do empresário. Por exemplo, quando perguntado ao consumidor quais elementos que podem definir as compras, o preço aparece reforçando a necessidade de uma estratégia de divulgação das promoções, assim como a escolha por produtos expostos na vitrine. Eles precisam ser atrativos, relacionados à data”, afirma a economista do IPF-MS, Regiane Dedé de Oliveira.

Ainda conforme a pesquisa, comércio deve movimentar 41% a mais do que em 2022. Em Campo Grande, por exemplo, o valor total da comemoração em 2022 com atualização do IPCA era de R$ 73.035.620, enquanto o total estimado em 2023 é de R$ 98.887.483, uma diferença positiva de 35% para o comércio.

Locais de compra

A Fecomércio ainda elenca que 66,31% das pessoas preferem comprar os presentes do Dia dos Pais no Centro, enquanto 13,42% nos bairros, 7,35% nos shoppings e apenas 0,59% nas galerias. Outro dado interessante é que 81% das pessoas entrevistadas ainda preferem as compras presenciais, enquanto 19% deve comprar o presente em lojas online.

Não é à toa que a maioria das pessoas pretende entregar a lembrança de forma presencial (95,20%) e não mandar por entrega (4,80%).

Questionados sobre as comemorações, 86% dos entrevistados devem se reunir com a família e preparar a refeição em casa, 9% devem ir ao restaurante, 2% passear com o pai, 2% viajar e 1% deve pedir delivery.

Ainda conforme a pesquisa, 68,75% das pessoas que não vão comemorar o Dia dos Pais justificaram que o motivo é o falecimento do pai, 12,29% dos consumidores alegaram que o pai mora longe e 5,21% diz não conhecer ou não ter contato com o parente. A pesquisa completa pode ser conferida neste link.