As últimas semanas registraram inserção e retirada de impostos, entre taxas de cobrança dos impostos PIS e Cofins e nova política de custos da Petrobras para as distribuidoras, uma “montanha-russa” ao bolso do consumidor. Apesar da nova redução autorizada pelo Governo Federal, o valor médio do litro da gasolina comum fechou em alta de R$ 5,26 em postos de combustíveis de Campo Grande, diferença de R$ 0,17 no balanço da ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) da semana anterior.

Entre 25 de junho a 1º de julho, a gasolina comum foi encontrada na pesquisa de 19 postos por preço médio de R$ 5,09, com desvio padrão de revenda de R$ 0,128. O valor mínimo por litro varia de R$ 4,84 a R$ 5,59. Enquanto entre 2 e 8 de julho, o litro oscilava para média de R$ 5,26 em 23 estabelecimentos pesquisados. Entre elas, o combustível varia de R$ 4,99 a 5,59.

A gasolina aditivada também marcou diferença saindo de R$ 5,81 na semana passada para R$ 5,79. Apesar do índice positivo para quem abastece com gasolina, outros combustíveis encareceram, como o etanol, óleo diesel comum e de S10. Na sexta-feira (7), a pesquisa do Procon-MS (Secretaria-Executiva de Orientação e Defesa do Consumidor) identificou variação de 20% em estabelecimentos das sete regiões da Capital.

Confira o balanço:

Combustível
(De 25 de junho a 1° de julho)
Preço médio de revenda R$/LPreço mínimoPreço máximoCombustível
(de 2 a 8 de julho)
Preço médio de revendaPreço mínimoPreço máximo
Gasolina comumR$ 5,09 R$ 4,85 R$ 5,59Gasolina comumR$ 5,26R$ 4,99R$ 5,54
Gasolina aditivadaR$ 5,30R$ 4,90R$ 5,81Gasolina aditivadaR$ 5,46R$ 5,16R$ 5,79
GNVR$ 4,14R$ 4,14R$ 4,14GNVR$ 4,44R$ 4,39R$ 4,49
Diesel comumR$ 4,95R$ 4,69R$ 5,29Diesel comumR$ 4,93R$ 4,69R$ 5,10
Diesel S10R$ 5,03R$ 4,87R$ 5,29Diesel S10R$ 5,11R$ 4,87R$ 5,63
EtanolR$ 3,59R$ 3,39R$ 3,94EtanolR$ 3,75R$ 3,49R$ 3,99
Fonte: Balanço da ANP

Oscilação

Os preços oscilaram mais de cinco vezes no último mês. Comparando a pesquisa de 18 a 24 de junho, a alta no litro da gasolina comum com o último levantamento é de R$ 0,25, saindo do preço máximo de R$ 5,29 para R$ 5,54. Na gasolina aditivada, o salto foi de R$ 5,47 para R$ 5,79.

No dia 30 de junho, a Petrobras anunciou redução de R$ 0,14 por litro da gasolina vendido nas refinarias para as distribuidoras. A queda do preço equivale a 5,3%. Segundo a companhia, o preço médio da gasolina praticado pela Petrobras passará a ser de R$ 2,52 por litro, com validade a partir de 1º de julho.

Em contrapartida, no mesmo dia, o Governo Federal autorizou a cobrança dos impostos PIS e Cofins sobre a gasolina e o etanol, causando impacto na avaliação. Vale lembrar que não há fiscalização por altas e baixas na repasse dos estabelecimentos ao consumidor final, apenas o monitoramento. Cada empresário tem liberdade na precificação.

Na última segunda-feira (3), a estatal informou que a capacidade de produção do diesel com conteúdo renovável deve aumentar 146%, pela produção na Repar (Refinaria Presidente Getúlio Vargas) em Araucária, no PR. A mudança visa atender a demanda e flexibilidade ambiental, uma vez que Diesel R pode ser misturado ao diesel convencional em diferentes proporções, sem a necessidade de adaptações nos motores dos veículos. Consequentemente, a cadeia econômica deve sofrer alterações futuras.