A redução no preço do anunciada pela Petrobras na última terça-feira (26) – que pode chegar a ficar até R$ 0,30 mais em conta no litro – deverá ser frustrada pelo anúncio de reoneração do diesel a partir de 1º de janeiro de 2024.

Seriam poucos dias para aproveitar o novo valor. Contudo, na prática, a expectativa de preço mais baixo pode nem ser percebida no bolso dos sul-mato-grossenses, já que a redução só ocorre quando termina o estoque nos postos, segundo informou o presidente da Sinpetro/MS (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo e Lubrificantes de MS), Edson Lazarotto.

“Os postos são o último elo dessa cadeia, dependemos das refinarias e Distribuidoras”, esclarece.

A redução de R$ 0,30 no valor do diesel seria reflexo da venda do combustível para as distribuidoras pelo preço de R$ 3,48 por litro, a partir da refinaria. Já a desoneração dos impostos federais sobre o diesel, PIS (Programa de Integração Social) e (Contribuição para o da Seguridade Social), que vigorava desde 2022, termina no dia 31 de dezembro.

Redução do combustível foi de 22,5% em 2023

A variação acumulada do preço de venda de diesel da Petrobras para as distribuidoras é uma redução de R$ 1,01 por litro, equivalente a 22,5%.

A nota da Petrobras esclarece que o preço médio do diesel A S10 nas bombas poderá refletir valores entre R$ 4,63 e R$ 8,26 por litro, a depender do local de venda, considerando que o Levantamento de Preços de Combustíveis da ANP para a semana de 17 a 23/12/2023 indicou um valor médio de R$ 5,98 por litro, variando entre R$ 4,89 e R$ 8,52 por litro.