A de de 2023 da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) indica que 62% dos supermercadistas projetam um consumo superior para os festejos natalinos neste ano em relação a 2022. Segundo o vice-presidente da Abras, Márcio Milan, essa expectativa de alta é para todos os formatos, seja supermercado, hipermercado, atacarejo ou e-commerce.

Os destaques de crescimento no consumo são para bebidas, sejam elas alcoólicas ou não, de 12%, e proteínas (aves natalinas, bacalhau, carnes bovinas, lombo, ovos, peixe, peru), que devem ter aumento de 10%.

A cesta de Natal deve aumentar 8,9% na comparação com 2022, saindo de R$ 294,75 para R$ 321,12 a nível nacional. A maior variação de deve ser no Sudeste (+12,2%) e, a menor, no Norte (+4,6%).

Alguns itens da mesma marca terão variação significativa nos preços a depender de onde sejam vendidos.

O panetone, por exemplo, deve ter variação de 50% entre o maior e menor valor.

O azeite deve variar 94% e, o peru, 20%.

Os motivos são o nível de estoque, oferta e estratégia de preços, segundo Milan.

Saiba Mais