O preço médio gasto para viajar por Mato Grosso do Sul em 2021 foi de R$ 176, valor abaixo da média nacional e o mais barato entre os estados do Centro-Oeste. Os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) confirmam que o Estado está longe de ser um dos destinos mais caros do Brasil.

No ano passado, a média nacional de gastos em viagens foi de R$ 204 por pessoa. Por região, os destinos do Sul foram os mais caros e os do Norte os mais baratos, com R$ 229 e R$146 respectivamente. O Centro-Oeste aparece como a segunda região mais cara, com média de gasto de R$ 219 por pessoa, porém, o número é influenciado pelo Distrito Federa, onde a média é de R$ 292.

O IBGE mostra que o Mato Grosso do Sul é o destino mais barato do Centro-Oeste, com preço médio abaixo de Mato Grosso (R$ 217) e Goiás (R$ 211). O gasto médio por pessoa em viagens no Estado se assemelha ao vizinho Paraná, onde a média é de R$ 178.

Diretor-presidente da Fundtur/MS (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), Bruno Wendling, explica que apesar do início da pandemia em 2020, o ano passado foi o mais crítico para o turismo, com retomada no número de visitantes apenas no último quadrimestre do ano.

“No ano passamos tivemos um movimento de retomada do turismo e para incentivar essas pessoas a viajarem, o trade turístico manteve os preços mais baixos o que impactou na média do Estado. Para esse ano, temos um movimento muito maior de visitantes e consequentemente os preços estão mais altos. Ainda assim, a pesquisa confirma que nosso Estado é acessível economicamente”, destaca.

Bonito é o principal destino turístico de Mato Grosso do Sul e apesar de receber um público segmentado, tem valores para todos os bolsos. “Bonito nunca foi caro. Tem passeios altamente qualificados e únicos no país, mesmo assim oferece atrações para todos as faixas salariais. É um destino democrático”, afirma o diretor-presidente da Fundtur.

Pesquisa

Balneário do Sol é um dos destinos acessíveis de Bonito. Foto: Reprodução/Breno Teixeira/@visitbonito

De acordo com o relatório Observatório do Turismo elaborado pela Fundtur no último quadrimestre de 2021, mais de 64% dos turistas de Mato Grosso do Sul que visitam Bonito pretendem gastar entre R$ 50 e R$ 300 por dia. Enquanto que 37,6% dos turistas vindos de outros estados estimam gastar entre R$ 451 e R$ 500 por dia na cidade.

No primeiro quadrimestre de 2022 o movimento mudou, aumentando o valor gasto no município. Dessa forma, o relatório mostra que este ano 21% dos turistas do Estado pretendiam gastar mais de R$ 500 por dia enquanto que 60% dos visitantes de fora pretendiam gastar o mesmo em cada dia em Bonito.

Outra curiosidade apontada no relatório é o tempo de permanência em Bonito, que enquanto turistas do Estado passam em média de dois a três dias na cidade, visitantes de fora costumam permanecer de 4 a 5 dias, ou mais.