Petrobras anunciou redução de 5,2% no preço do gás de cozinha nas refinarias a partir desta quinta-feira (17). Entretanto, a economia só deve chegar ao bolso do consumidor na próxima semana, como avalia o Simpergasc-MS (Sindicato das Micro, Pequenas Empresas e Revendedores Autônomos de GLP, Gás Canalizado e Similares de Mato Grosso do Sul).

O presidente da entidade, Vilson de Lima, explica que, segundo a estatal, o preço médio de venda de GLP da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 3,7842/kg para R$ 3,5842/kg, uma redução de R$ 0,20 por quilo do produto.

“O consumidor só sentirá a redução na próxima semana, o valor hoje está de R$ 110 a R$ 150 no Estado, deverá seguir o mesmo percentual repassando pela Petrobrás”. Dessa forma, o preço médio do botijão de 13 kg deve ter redução de aproximadamente R$ 5.

No comunicado, a Petrobras informou que a redução acompanha a evolução dos preços de referência e é coerente com a prática de preços da empresa. Essa política, informa a companhia, “busca o equilíbrio dos seus preços com o mercado, mas sem o repasse para os preços internos da volatilidade conjuntural das cotações e da taxa de câmbio”.

O último levantamento da ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), de sexta-feira (12), mostra que em 22 postos pesquisados no Mato Grosso do Sul, o gás de cozinha de 13 kg tinha preço de revenda de R$ 112,86. Os moradores poderiam encontrar o produto mais barato por R$ 98 e valor máximo de R$ 125.