Lojas da região central de já estão repaginando as vitrines com faixas para chamar atenção para o Dia dos Pais. Os comerciantes apostam na renovação de estoque e campanhas de promoções, já que 87% dos empresários estão mais otimistas, em relação às vendas do ano passado, para o faturamento de 2022.

Faltam duas semanas para 14 de agosto, período de preparação e organização a uma das datas que mais movimenta o comércio. Uma funcionária da loja de cosméticos, que preferiu não se identificar, informou que a unidade exibe produtos voltados ao público masculino, já na entrada e prateleiras próximas à porta.

“Nos planejamos há dias, separando kits com produtos masculinos. Esses kits já saem com um desconto bom e é mais vantajoso. A antecipação também serve para quem passa ver o que tem e ajudar a escolher”, disse.

Em uma loja de sapatos, o gerente Ananias Rufino conta que o ano propõe mais expectativa de venda comparada aos anteriores, por conta das restrições da pandemia. Contudo, o número de funcionários foi reforçado.

“70% do estoque já está na loja e vamos abastecer com a mercadoria que chega. A loja já está toda mudada, deixando mais em evidência coisas masculinas: cinto, sapato, carteiras. Esse ano as campanhas estão voltadas para atender desde o pai mais jovial ao pai mais velho, por exemplo, com sapatos mais modernos ao estilo vintage”.

Vitrines para Dia dos Pais
com promoções estampadas nas vitrines. (Foto: Nathália Alcântara/Midiamax)

Expectativa de movimentar R$ 50 milhões no Dia dos Pais na Capital

A expectativa é movimentar R$ 50 milhões nos próximos dias, segundo Adelaido Vila, presidente da CDL-CG (Câmara dos Dirigentes ). “O mercado está bastante animado, estivemos conversando com os varejistas que estavam com estoque baixo já estão aumentando. Notamos uma reação significativa em Campo Grande”.

Já a divulgada pela ACICG (Associação Comercial e Industrial de Campo Grande), 87% dos empresários entrevistados estão otimistas para lucrar mais que em 2021. O levantamento, feito na última quarta (27) e quinta-feira (28), indica que 56% farão promoções e aproximadamente 30% facilitarão os prazos de pagamento.

O balanço também aponta que cerca de 35%, espera uma alta de 20% no movimento, e 34% dos empresários avaliaram que podem vender até 10% mais. Para 12% dos respondentes, as vendas podem superar em até 40% o mesmo período de 2021. A expectativa de comercializar até 50% mais esse ano foi sinalizada por quase 6% dos entrevistados.

“Percebemos que os empresários de Campo Grande estão mais otimistas. No ano passado, 72% das empresas esperavam vender mais que em 2020, este ano, já são cerca de 87% dos empresários com esperança de superar o movimento do ano anterior”, revela o presidente da ACICG, Renato Paniago.

Dos 104 entrevistados, 44% disseram que a média de gasto do consumidor deve ficar entre R$  51 e R$100, e aproximadamente 36% esperam vender de R$ 101 a R$ 200. Pouco mais de 10% acreditam que o valor investido no presente será superior a R$ 201, entre os principais presentes da data, como vestuário, calçados, perfumaria, eletrônicos e outros segmentos.

Em Mato Grosso do Sul, uma pesquisa do IPF-MS (Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento da Fecomércio MS) em parceria com Sebrae MS. O valor é 5% maior que em 2021, com anseio de movimentar R$ 245,28 milhões entre compras e comemorações especialmente para o Dia dos Pais.

O gasto médio total será de R$ 360,54. Serão R$ 152,4 milhões em compras e R$ 92,8 milhões em comemorações. A maioria dos consumidores, 63%, pretende pagar à vista. Já 38% deve pagar parcelado. Para 42,4% são as vitrines, 29,4% se guiam por propagandas, 14,5% pela escolha da pessoa a ser presenteada e 12,8% as dicas de familiares.