A UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Coronel Antonino registrou lotação de pacientes na manhã desta segunda-feira (22), com espera até mesmo na porta.

Uma moradora, que preferiu não se identificar, disse que a filha acordou com febre e tontura. Ela chegou ao posto por volta das 5h30 e esperou atendimento até às 9h. “Ela passou pela triagem e ficamos esperando, o posto só enchia mais de gente para esperar”.

Outra mãe também reclama da espera longa desde as 6h. Ela verificou a escala de plantão antes de levar a filha. “Minha filha não para de tossir. Já viemos antes, passaram um xarope, mas não resolveu”.

Em nota, a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) informou que estavam escalados seis pediatras, entretanto, dois apresentaram atestado, os demais estariam atendendo normalmente, sendo dois nas reavaliações dos pacientes que estão em observação na unidade e outros dois no atendimento à população que se desloca à unidade por meios próprios.

“Levando-se em consideração também o fato de que segunda-feira é um dia onde há mais movimento na unidade de saúde, tanto de atendimentos de adultos quanto pediátricos, uma equipe de apoio está sendo encaminhada para a unidade e irá reforçar o atendimento no local”.

Confira o vídeo:

Onde procurar atendimento?

No vídeo enviado pela leitora, uma funcionária do posto explica aos pacientes e acompanhantes sobre a classificação de risco. Ou seja, nem todo atendimento precisa ser na UPA, que atende casos de urgência e emergência.

Entender os sintomas e onde procurar atendimento podem agilizar o serviço e evitar a lotação em unidades de pronto atendimento. Confira o vídeo explicativo: