Ministério da Saúde anunciou nesta quinta-feira (25), a de cidades que irão receber a primeira remessa da vacina contra a dengue no Brasil. Ao todo, 521 cidades serão contempladas. Inicialmente, era esperado que apenas três cidades de Mato Grosso do Sul recebessem a vacina, já que o critério do Ministério da Saúde era que municípios com mais de 100 mil habitantes teriam as doses, no entanto, o decidiu encaminhar as doses para as 79 cidades do Estado. A campanha de vacinação em massa será iniciada por crianças a partir de 10 anos.

O cronograma estabelece o início da vacinação em fevereiro de 2024, tendo como público-alvo crianças e adolescentes entre 10 e 14 anos, faixa etária que concentra maior número de hospitalização por dengue – 16,4 mil de janeiro de 2019 a novembro de 2023 – depois dos idosos, grupo para o qual a vacina não foi autorizada pela Anvisa.

Para auxiliar no combate a doença, a diretora do Departamento de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Alda Cruz, anunciou, durante transmissão ao vivo, que serão destinados R$ 256 milhões para apoio à estrutura de estados e municípios no enfrentamento das arboviroses.

A seleção dos municípios foi determinada pelo Ministério da Saúde, em conjunto com representantes de estados e municípios, seguindo os seguintes critérios:

  • Municípios de grande porte (mais de 100 mil habitantes) com alta transmissão de dengue;
  • Maior número de casos em 2023 e 2024;
  • Predominância do sorotipo DENV2 (dezembro de 2023);
  • Definição por Regiões de Saúde, abrangendo todas as regiões do país.

Com isso, 16 estados e o têm municípios que preenchem os requisitos para o início da vacinação a partir de fevereiro. Conforme o Ministério da Saúde, serão adquiridas 6,5 milhões de doses neste primeiro ano de campanha. Para 2025, a expectativa é que 9 milhões de doses sejam adquiridas.

Vale lembrar que foi a pioneira no Brasil a realizar vacinação em massa contra a dengue, iniciada em janeiro deste ano. Posteriormente, a vacinação deve ser ampliada aos demais municípios.

Brasil recebe remessa de 750 mil doses

Vacina Qdenga
Vacina Qdenga (Divulgação)

A primeira remessa com 750 mil doses da vacina contra a dengue, disponibilizadas pelo SUS (Sistema Único de Saúde), chegou ao Brasil no sábado (20) e deve ser repassada aos municípios ainda nesta semana. Conforme o Ministério da Saúde, uma segunda remessa, contendo 570 mil doses, está prevista para fevereiro.

Os imunizantes integram um lote de 1,32 milhão de doses fornecido pela farmacêutica Takeda ao Ministério da Saúde. Além disso, o MS anunciou a aquisição de mais 5,2 milhões de doses, totalizando 6,52 milhões para o ano de 2024, com entregas programadas até novembro.

O Brasil é pioneiro em oferecer a vacina no sistema público, e a decisão de incorporá-la ao calendário do SUS foi tomada em dezembro de 2023.

Imunizante apresentou 80% de eficácia

Vacinação (Divulgação)

O ciclo completo de imunização é atingido com as duas doses e a Qdenga apresentou, nos ensaios clínicos, ter eficácia geral de 80,2% contra a dengue causada por qualquer sorotipo após 12 meses da segunda dose. A vacina também reduziu as hospitalizações em 90%. Segundo o laboratório Takeda, a vacina garante imunização contra a dengue por até cinco anos.

A vacinação em massa é desenvolvida pela Sems (Secretaria Municipal de Saúde), em parceria com o laboratório japonês Takeda, que desenvolveu a vacina Qdenga. O imunizante já está disponível na rede privada de saúde e tem imunidade completa em duas doses, sendo que a segunda deve ser aplicada após três meses da primeira.

*Matéria atualizada às 7 horas de 26/01/2024 para correção de informação.