Estudantes que prestaram o da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e não estão satisfeitos com o resultado preliminar têm até domingo (14) para entrar com recurso. O prazo curto, de apenas três dias, é mais um desafio para quem teve a redação zerada na prova.

A (Fundação de Apoio à Pesquisa, ao Ensino e à Cultura) divulgou o resultado preliminar do vestibular na quinta-feira (11). Os resultados indicam que 6.032 redações, cerca de 50% dos candidatos, obtiveram nota 100, ou seja, tiveram a redação zerada.

Conforme o edital, o resultado será divulgado no dia 26 de janeiro.

Professores são opção para recurso

Frustrados com os resultados preliminares, estudantes recorrem a professores para elaborar o recurso. Com o prazo curto, os professores estão lotados de demandas e cobram em torno de R$ 300 por cada recurso a ser feito.

O professor Marcio Roberto da Silva Sobrinho, disse que apenas hoje foi procurado por quatro estudantes para elaborar o recurso da redação do vestibular da UFMS. “Já fiz recursos da UEMS e, dos quatro que fiz, obtive sucesso em dois. Há chances de reverter”, afirma.

O recurso inclui analisar o texto e comprovar com dados técnicos de que houve falha da banca na correção da redação. “É necessário refletir sobre a teoria, o texto do aluno e criar uma dúvida plausível para contestar o resultado dado pela banca”, diz o professor, que cobra R$ 300 por recurso.

‘Meu futuro em jogo'

Estudante de 18 anos, que se candidatou para uma vaga em Enfermagem na UFMS, estudou o ano inteiro para o vestibular e sempre teve nota boa nas redações. Porém, ao consultar o resultado preliminar, sua nota está zerada.

“Consultei três professores especializados e todos concordaram que minha redação atende aos critérios exigidos pela banca. Então, tive que ir atrás de um professor para me ajudar com o embasamento para recorrer da minha nota”, diz ela.

Com a demanda alta, alguns professores estavam lotados e rejeitaram pegar o caso, mas encontrou um que vai recorrer, considerando que ela atendeu a todas as exigências. “Agora é esperar para ver se vão ser sensatos para avaliarem corretamente minha redação. É meu futuro que está em jogo”, afirma.

Como solicitar recurso?

Os candidatos prejudicados poderão interpor recursos entre 12 e 14 de janeiro, no entanto, o professor de história Henry Guimarães questiona como esses recursos serão avaliados, visto que são mais de 6 mil prejudicados.

“O problema é como esses recursos serão ouvidos. Visto que é um prazo muito curto e uma quantidade enorme de alunos”, disse.

Segundo a Fapec, uma equipe está de plantão e disponibiliza, pelo WhatsApp, um canal para tira-dúvidas pelo número (67) 99925-9405.

Os telefones fixos também estão disponíveis, são eles: (67) 3345-5900; (67) 3345-5910; ou (67) 3345-5915. Candidatos também podem entrar em contato pelo e-mail concurso@fapec.org.

Priscilla Peres, Jornal Midiamax