Em meio ao surto de doenças respiratórias, as mortes por Influenza seguem crescendo em Mato Grosso do Sul. Na última semana, o Estado contabilizou 259 casos e 22 mortes decorrentes do vírus da gripe, o que representa um salto de 57% nos últimos sete dias em comparação aos 14 óbitos registrados na semana anterior.

Dentre as novas mortes, cinco ocorreram em Campo Grande, duas em Dourados e uma em Aquidauana. As vítimas tinham entre 24 e 87 anos e todas possuíam comorbidades.

Os dados do boletim epidemiológico da Influenza, divulgado pela SES (Secretaria de Estado de Saúde), apontam que, até 10 de maio, o Estado havia contabilizado 207 casos e 14 óbitos pela doença. Em uma semana, o número de casos confirmados saltou para 259, uma alta de 25%.

O subtipo H3N2 segue como a principal causa de óbitos, sendo responsável por 14 das 22 mortes registradas. Na sequência aparece a variante H1N1, causadora de cinco óbitos e a Influenza A não subtipada, responsável por três mortes. Conforme a SES, até o momento não houve registro de mortes decorrentes da Influenza B em MS.

Campo Grande decretou emergência de saúde

UPA Coronel Antonino – (Henrique Arakaki, Midiamax)

Além dos casos de gripe, a SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) segue gerando preocupação nas autoridades de saúde de MS. Somente nesta semana, dois bebês menores de 1 ano morreram em decorrência de síndromes respiratórias em Campo Grande. Em todo Estado, já são 196 mortes e 2.647 casos.

Em 1° de maio, a prefeitura de Campo Grande decretou situação de emergência em saúde, devido à alta de casos de síndrome respiratória aguda grave. Com unidades de saúde lotadas, a Sesau negocia a abertura de novos leitos, principalmente pediátricos.

Conforme a secretária de Saúde, Rosana Leite, há aumento da ocupação de leitos das unidades de saúde da prefeitura e da rede contratualizada de urgência e emergência por conta do aumento de casos de SRAG na Capital.

Apesar do cenário ser menos grave do que no ano passado, há aumento nos casos de internação de crianças e também o tempo de internação é maior.

Vacinação contra a gripe

Vacinação gripe (Arquivo/ Jornal Midiamax)

No início de maio, Mato Groso do Sul liberou a vacina contra a gripe para toda a população com mais de seis meses. Em Campo Grande, a vacina está disponível em todas as unidades de saúde localizadas nas sete regiões da Capital.

Conforme o Ministério da Saúde, a vacina disponibilizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde) é eficaz contra três tipos de cepas de vírus em combinação: a. A/Victoria/4897/2022 (H1N1)pdm09; b. A/Thailand/8/2022 (H3N2); c. B/Austria/1359417/2021 (linhagem B/Victoria), conforme a Instrução Normativa (IN) no 261, de 25 de outubro de 2023, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

💬 Receba notícias antes de todo mundo

Seja o primeiro a saber de tudo o que acontece nas cidades de Mato Grosso do Sul. São notícias em tempo real com informações detalhadas dos casos policiais, tempo em MS, trânsito, vagas de emprego e concursos, direitos do consumidor. Além disso, você fica por dentro das últimas novidades sobre política, transparência e escândalos.
📢 Participe da nossa comunidade no WhatsApp e acompanhe a cobertura jornalística mais completa e mais rápida de Mato Grosso do Sul.