Novo diretor-presidente da Agetran (Agência Municipal de Transporte e Trânsito), Paulo da Silva, pretende aumentar a fiscalização e concluir a implantação dos corredores de ônibus em Campo Grande. As medidas estão entre os principais focos do gestor à frente da agência. 

Ao Jornal Midiamax, Silva explicou que, apesar de ter assumido o órgão esta semana, já conversou com equipes de trânsito e “ainda está se inteirando” das demandas, inclusive sobre como a agência pretende lidar com a questão do sucateamento dos ônibus do transporte público coletivo da capital. 

“Sei que existem estudos técnicos sendo feitos, mas ainda preciso me inteirar. Preciso de um mês para me inteirar totalmente, até porque no trânsito não existe ‘achômetro’”, afirmou novo diretor-presidente. 

Diretor minimizou acidentes nos corredores

Sobre segurança e acidentes próximos aos corredores de ônibus, Silva alegou que os índices não são maiores que os registros de acidentes no restante da cidade. “Ocorre que o corredor chama a atenção para o acidente que acontece todos os dias, em toda parte da cidade. O que a agência tem que trabalhar é na questão de formas de evitar acidentes e poupar vidas. Essa é a nossa meta”, pontuou.

Para alcançar essas metas, o representante da Agetran espera adotar medidas como aumentar a fiscalização e concluir a implantação dos corredores de ônibus. “Na hora que terminarmos, teremos maior viabilidade no trânsito. Todo movimento dos corredores é novo e vem sendo feitas adequações para melhorar o trânsito. Tudo que for para melhorar para os usuários do transporte será nosso foco”, finalizou.