Grupo de 20 funcionários estão sem receber o e outros direitos trabalhistas após serem demitidos pelo WhatsApp por cobrarem melhores condições de trabalho em um em São Gabriel do Oeste.

De acordo com um dos trabalhadores, eles eram obrigados a trabalhar horas a mais, sem horário de almoço e descanso. “Trabalhava sob ameaça de ser mandado embora. Fomos mandado embora e não pegamos nada; nem os dia trabalhados”, denuncia ao Jornal Midiamax.

“Mesmo o sindicato falando que não podem dar justa causa eles mandaram [a gente embora]”, acrescenta. Além disso, o funcionário alega que o frigorífico Boibras não pagou os 20 dias que o grupo trabalhou e nem a rescisão de contrato. Outros direitos trabalhistas, como insalubridade, (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), 13º salário e férias, também não foram pagos.

“Temos muitas mães de família que precisam pelo menos dos dias trabalhados”, diz à reportagem. Os funcionários chegaram para trabalhar e foram impedidos de entrar na empresa. O Jornal Midiamax entrou em contato por email com a empresa e aguarda posicionamento.

Nesta quarta-feira (21), o sindicato tem uma reunião marcada com a empresa. Além disso, o grupo vai entrar com uma ação trabalhista por conta das condições de trabalho. A Boibras é uma das empresas que enfrenta a crise dos frigoríficos e entrou com pedido de recuperação judicial na Justiça.