Ribas do Rio Pardo enfrentou no domingo (15) mais um dia de temporal, com estragos e cinco pessoas desabrigadas diante do alagamento em ruas e casas. O município está em situação de emergência há uma semana.

Os desabrigados foram encaminhados para a Casa de Passagem e, segundo o prefeito João Alfredo Danieze, ainda não é possível contabilizar o prejuízo causado pela chuva. “Nossa equipe de Assistência nos Bairros ainda está fazendo o relatório dos estragos das famílias que foram atingidas; foram dezenas de famílias”.

Além da Casa de Passagem, também foi designado como ponto de abrigo o Ginásio Poliesportivo Municipal José Miguel Sanches Vigilato, com atendimento do Centro Social Brasil Criança Cidadã. Os moradores podem solicitar apoio pelos telefones (67) 99961-6274 (Celso) ou (67) 99214-9595 (Julio) e WhatsApp (67) 98169-1001.

No decreto publicado em 10 de abril, a prefeitura considera que o município registrou volume de chuva acima do esperado, superando o mesmo período de 2020 e 2021. Desde a publicação, as equipes atuam com o apoio da Defesa Civil.

Mais de 60 mm

Conforme o meteorologista Nathalia Abraão, o monitoramento até às 18h44, indica que a cidade registrou 62,8 milímetros na área urbana e elevação de 56,2 mm na PCH (Pequena Central Hidrelétrica). Além disso, a região marcou cerca de 2,1 mil quedas de raio.

“Toda a região leste do Estado está em alerta de pancadas de chuvas generalizadas por áreas de instabilidade associadas ao calor e umidade. Há chuvas intensas na região Ribas do Rio Pardo, que favorecem enchentes, enxurradas e fortes inundações”.

A previsão é de mais chuva para todo o Estado, de acordo com o Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima), com acumulados acima de 50 milímetros em 24 horas. Também é esperado rajadas de vento entre 40 e 60 km/h, que pontualmente podem ser superiores a 60 km/h.

“Após a passagem da frente fria, observa-se declino nas temperaturas, com valores entre 13°C e 16°C graus, com destaque na região Sul do estado, acompanhadas de raios, rajadas de vento e, eventualmente, queda de granizo, principalmente, nas regiões Central, Sul, Sudeste e Oeste do Estado. Nestas regiões podem ocorrer acumulados significativos de chuvas, com valores acima de 50 milímetros em 24 horas”, ressalta a meteorologista e coordenadora do Cemtec, Valesca Fernandes.