Os Auditores e Auditoras-Fiscais seguem em greve por todo o Brasil. Em Mato Grosso do Sul, a situação afeta mais de três mil veículos, que estão parados no Posto Esdras, fronteira com a Bolívia.

A ação ocorre após a paralisação nos despachos aduaneiros na semana passada em 16 estados e no Distrito Federal.

De acordo com o Sindifisco Nacional (Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Federal), a categoria realiza operação-padrão nesta quarta-feira (31), com apoio de equipes de repressão e cães de faro. 

Em resumo, a operação não paralisa os serviços por completo, mas são realizados em ritmo lento. A operação ocorre em doze aeroportos e postos na fronteira terrestre, inclusive os localizados em Mato Grosso do Sul.

No Posto Esdras (MS), que faz fronteira com a Bolívia, os auditores aderiram ao movimento. Por lá, os auditores estão parando os veículos que entram ou saem do país, formando enormes filas.

A unidade, localizada em Corumbá, responde por 85% das exportações do Centro-Oeste, com fluxo de três mil veículos, entre os de carga e os de passeio, e circulação de cinco a seis mil pessoas em dias de pico. 

Segundo o Sindifisco Nacional, no município de Mundo Novo, não saiu nenhum caminhão do despacho.

A ordem é que a liberação dos veículos ocorra somente na quinta-feira (1º). Serão realizados apenas trabalhos administrativos internos, com apreciação de documentos conforme disponibilidade.

Greve de auditores afeta aeroportos

Além das cidades em Mato Grosso do Sul, a categoria realiza operação padrão em doze aeroportos. Confira:

  • Aeroporto de Porto Alegre, com apoio Direp 10
  • Aeroporto de Brasília, com reforço da Savig e equipe K9
  • ⁠Aeroporto de Confins, com apoio da Direp 06 e Equipe K9
  • Aeroporto de João Pessoa
  • Aeroporto de Corumbá/Posto Esdras, fronteira com a Bolívia
  • Aeroporto do Galeão, com apoio da Direp 07
  • Aeroporto de Viracopos, com apoio da Direp 08
  • Aeroporto de Guarulhos, com apoio da Direp 08
  • Aeroporto de Recife, com apoio da Direp 04 
  • Aeroporto de Fortaleza, com apoio da Equipe de Vigilância e Repressão
  • Aeroporto de Salvador, com apoio da Equipe de Vigilância e Repressão
  • Aeroporto de Manaus