Estudantes tiveram acesso aos resultados das provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) nesta terça-feira (16) e, com as notas em mãos, já se programam para entrar no Ensino Superior.

Os candidatos que fizeram a prova ‘para valer' podem usar as notas em programas federais, para ingressar em universidades particulares e até em instituições de fora do país. Ao todo, mais de 3,9 milhões de pessoas participaram do processo seletivo.

As notas podem ser conferidas por meio da Página do Participante, com o login único da plataforma Gov.br. Já as notas dos chamados “treineiros”, pessoas que participaram do exame na busca por autoavaliação, sem concorrer para as vagas, serão divulgadas em março.

Sisu

O Sisu (Sistema de Seleção Unificada) reúne as vagas ofertadas por instituições públicas de ensino superior de todo o Brasil, sendo a grande maioria delas ofertada por instituições federais (universidades e institutos).

O sistema executa a seleção dos estudantes com base na nota do Enem. Até o limite da oferta das vagas, por curso e modalidade de concorrência, de acordo com as escolhas dos candidatos inscritos, eles são selecionados por ordem de maior classificação, em cada uma das duas edições anuais do Sisu.

As inscrições para a edição do Sisu 1°/2024 poderão ser realizadas entre 22 de janeiro de 2024 até as 23h59m59s do dia 25 de janeiro. Em são ofertadas 4,4 mil vagas do Sisu neste ano.

Fies

O (Fundo de Financiamento Estudantil) concede financiamento a estudantes em superiores de universidades privadas.

Desde 2018, o Fies possibilita juros zero a quem precisa e uma escala de financiamento que varia conforme a renda familiar do candidato. O financiado começará a pagar as prestações respeitando o seu limite de renda, fazendo com que os encargos a serem pagos diminuam.

Prouni

O Prouni (Programa Universidade Para Todos) oferta bolsas de estudo, integrais e parciais (50% do valor da mensalidade do curso), em cursos de graduação em instituições de educação superior particulares. O público-alvo do programa é o estudante sem diploma de nível superior.

O candidato pré-selecionado deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo, para obter a bolsa integral, que cobre a totalidade do valor da mensalidade do curso. Já para a bolsa parcial, a renda mensal per capita exigida é de até 3 salários mínimos.

Particulares

As universidades particulares também aceitam a nota do Enem como forma de ingresso, desde que o candidato não tenha zerado a redação. A pontuação mínima também deve ser respeitada, conforme estipulado pela instituição.

Em Campo Grande, algumas universidades como a UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), Unigran, Estácio e Uniderp aceitam as notas do Enem como forma de ingresso.

Exterior

Para aquele que almejam estudar fora do país, a nota do Enem também facilita o ingresso em diversas universidades do exterior. Portugal, Estados Unidos, Canadá, Reino Unido, Irlanda e França são alguns dos países com universidades que aceitam a nota do Enem como parte do processo de aceite.

Em Portugal, por exemplo, ao menos 50 instituições aceitam a nota do exame para selecionar candidatos brasileiros, desde 2014, quando o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) passou a firmar acordos de cooperação com universidades e institutos portugueses.

No Reino Unido, a pontuação do exame é exigida para ingresso na Universidade de Kingston, desde que o resultado seja igual ou superior a 55%, entre outros critérios. A Irlanda tem algumas universidades que permitem ingressar com a nota do Enem, como a University College Dublin e o National College of Ireland.

A dica é pesquisar o país de desejo do candidato e conferir se alguma universidade aceita as notas do Enem. Depois, ver detalhadamente os requisitos de ingresso naquela instituição, além do resultado do exame brasileiro.