O Governo do Estado lançou oficialmente o programa Voucher Desenvolvedor de Sistemas para alunos da e também para comunidade em geral nesta quinta-feira (25). O programa, com investimento de R$ 4,9 milhões, que abriu inscrições no final do ano de 2023 e encerrou na última semana, teve mais de 2,4 mil inscritos para concorrer a uma das 540 vagas disponibilizadas.

Conforme o governador (PSDB), assim como o programa Voucher Transportador, que teve mais de 7 mil inscritos no ano passado, o novo projeto, que integra o MS-Qualifica (Plano de Qualificação Profissional para a Produtividade e o Emprego em Mato Grosso do Sul) e tem parceria com empresários, visa profissionalizar os jovens estudantes que gostam da área da tecnologia e os preparar para o mercado de trabalho.

“É um compromisso que a gente tem com o desenvolvimento do nosso Estado, em especial com nossos alunos da rede estadual de ensino, identificamos uma demanda, assim como motoristas de caminhão [disse em alusão ao programa voucher Transportador], de ter no mercado profissionais capacitados, e MS tem uma atividade econômica importante nesse seguimento e são mais de 80 empresas que demandaram esse tipo de profissional”, disse.

Os alunos terão mais de 1,2 mil horas de desenvolvimento e, após a conclusão do curso, estarão aptos a ingressar no mercado de trabalho de imediato.

Conforme apresentado no lançamento do programa, são 540 vagas, sendo 400 para alunos da SED matriculados no 2° e 3° ano do e 140 vagas para comunidade em geral. As vagas foram distribuídas em Campo Grande (300), (90), (90), (30) e Ponta Porã (30).

Foto: Alicce Rodrigues/Midiamax

Processo seletivo

Podem participar do processo seletivo pessoas que tenham renda per capita familiar de até dois salários mínimos e que sejam estudantes regularmente matriculados no Ensino Médio nas instituições públicas de ensino de Mato Grosso do Sul, desde que em 2024 estejam matriculados, no mínimo, no 2º ano; pessoas que estejam concluindo o Ensino Médio em 2023 ou que já tenham concluído o Ensino Médio, na rede pública ou privada.

O processo seletivo será composto por três fases: Prova Escrita (Objetiva), de caráter eliminatório e classificatório; análise de documentação (de caráter eliminatório) e participação em dinâmica vivencial, também de caráter classificatório. Serão convocados para as fases 2 e 3, os candidatos aprovados na primeira fase de Prova Escrita (Objetiva) dentro do número de vagas disponibilizado no edital, podendo ainda serem convocados mais candidatos, visando a criação de um cadastro reserva, o qual será acionado mediante a necessidade do preenchimento de vagas disponíveis.

Na segunda fase, de análise documental, será solicitado ao candidato a apresentação de histórico escolar atualizado e de declaração da matrícula nas etapas de ensino médio na Rede Pública Estadual ou de conclusão do ensino médio para os participantes egressos desse nível de ensino. Além disso, serão solicitados documentos pessoais de identificação, comprovante de residência, certidão de nascimento, preenchimento de formulário de perfil socioeconômico e autodeclaração de renda.

Na terceira fase, os candidatos aprovados nas fases anteriores participarão de uma apresentação detalhada sobre o que é ser um desenvolvedor de sistemas e também participará de uma oficina vivencial para compreender melhor o escopo da formação técnica. A partir dessas atividades será possível observar a afinidade do candidato com a área de tecnologia para o estabelecimento de uma classificação final dos candidatos aprovados nesse processo seletivo.

Foto: Alicce Rodrigues/Midiamax