O número de antenas com sinal 5G em Campo Grande saiu de 105 em maio do ano passado para 176 até novembro, o que representa alta de 67,61% no período. O cenário atual é um pouco diferente de sete meses atrás, com mais pontos de conexão espalhados pelos bairros.

Contudo, o que se observa é uma espécie de “deserto” nas regiões mais distantes do centro de Campo Grande, onde há mais densidade de antenas com a nova tecnologia.

O leilão da rede 5G, que fornece melhor velocidade e qualidade da internet, foi realizado em novembro de 2021. O acordo estabeleceu metas a serem cumpridas pelas operadoras vencedoras do pregão sobre a cobertura. Segundo a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações), as empresas precisam levar a rede 5G para todos os 5.570 municípios brasileiros até 31 de dezembro de 2029. 

No cronograma, objetivo em 2023 era de uma antena a cada 50 mil moradores em Campo Grande, o que já foi alcançado. Ainda segundo a determinação, as operadoras precisariam ampliar o número de antenas para no mínimo um ponto a cada 30 mil habitantes até 31 de julho deste ano. Já a meta para 31 de julho de 2025 é de um ponto a cada 10 mil habitantes. Como Campo Grande possui atualmente uma antena com rede 5G a cada 5,1 mil moradores, a meta de 2024 e do próximo ano foram cumpridas. 

“Desertos” de 5G

O mapa fornecido pela empresa Conexis mostra que Campo Grande vive “desertos” de conectividade 5G, com a maioria das antenas concentradas no centro ou em bairros próximos. Regiões mais afastadas do centro como Parque do Lageado, Vila Nasser, Portal Caiobá, Santa Emília, Jardim Aeroporto, Nova Campo Grande e Jardim Noroeste contam com apenas uma ou nenhuma torre próxima. 

Mesmo em regiões populosas como Nova Lima e Moreninhas há poucas antenas de conexão 5G. A operadora com o maior número de antenas em Campo Grande é a Claro com 80 pontos. Em seguida vem a Tim, com 53, e o último lugar é da Vivo, com 43.

Mapa de antenas 5G em Campo Grande. (Fonte: Conexis)

Confira o cronograma de exigências da Anatel para instalação da rede 5G no país:

27 de novembro de 2022: capitais e Distrito Federal com uma estação a cada 100 mil habitantes
31 de julho de 2023: capitais e Distrito Federal tendo com uma estação a cada 50 mil habitantes
31 de julho de 2024: capitais e Distrito Federal tendo com uma estação a cada 30 mil habitantes
31 de julho de 2025: capitais e Distrito Federal e cidades com mais de 500 mil habitantes com uma estação a cada 10 mil habitantes
31 de julho de 2026: cidades com mais de 200 mil habitantes com uma estação a cada 15 mil habitantes
31 de julho de 2027: cidades com mais de 100 mil habitantes com uma estação a cada 15 mil habitantes
31 de julho de 2028: pelo menos 50% das cidades com mais de 30 mil habitantes com uma estação a cada 15 mil habitantes
31 de julho de 2029: todas as cidades com mais de 30 mil habitantes com uma estação a cada 15 mil habitantes

Reclamações

Os consumidores com problemas com serviços de telecomunicações podem registrar reclamações das prestadoras. Caso o assunto não seja resolvido, o cidadão pode comunicá-la na ouvidoria. O horário de atendimento em dias úteis é das 8h às 18h. 

Confira os telefones das ouvidorias das operadoras: 

  • Claro: 0800 701 0180
  • OI: 0800 031 7923
  • Sky: 0800 728 7160
  • Tim: 0800 882 0041
  • Vivo: 0800 775 1212

O consumidor pode registrar uma reclamação na Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) caso o problema não seja solucionado pela ouvidoria. A solicitação pode ser aberta pelo sistema Anatel Consumidor, pelo aplicativo ou pelo telefone 1331.