Família com 6 filhos vive em situação de vulnerabilidade, no Bairro Tiradentes, e vizinhos denunciam caso pois veem as crianças passando fome e até andando peladas pela residência.

“As vezes as crianças choram porque estão com fome, ela [mãe] não levanta para fazer as coisas. As vezes nem tem nada para comer. Quem dão as coisas são os vizinhos. As crianças acordam e ficam no portão”, diz uma leitora ao Jornal Midiamax.

São 5 meninas de 14, 11, 6, 2 e 1 ano, além de um menino de 5 anos. As quatro mais velhas são de um relacionamento anterior da mãe. Segundo a leitora, elas acordam cedo e vão para a casa da avó ou da tia, que mora na mesma rua.

Já as duas meninas menores são do atual companheiro da mãe, que trabalha durante o dia. Elas ficam em casa, praticamente sozinhas, pois a mãe não daria atenção.

O Jornal Midiamax acionou o Conselho Tutelar da área, que é responsável pela região bandeira de Campo Grande. Uma das conselheiras informou que a família já é atendida pelo conselho e também já foi encaminhada para a rede (Assistência Social e Saúde do Município).

Além disso, na última sexta-feira a família recebeu a visita do Conselho Tutelar e foi verificado que as crianças estão com vacinas atrasadas. A Sesau (Secretaria Municipal de Saúde) já foi avisada sobre a situação.

Segundo explicou a conselheira, o órgão tem função de orientar a família e encaminhar para atendimento na rede. Apenas pode intervir e abrigar as crianças em casos extremos como agressão, abuso sexual ou abandono – que, segundo o Conselho Tutelar, não é o caso da família.

Além disso, os pais das crianças seriam usuários de drogas. A informação foi corroborada pelo Conselho Tutelar, que informou que a região tem intenso movimento de usuários e, por isso, recebe constantemente a visita dos conselheiros.