De um lado da rua matagal a se perder de vista, do outro, a mesma situação. No meio da rua, lagoa de água barrenta formada pela água da chuva. Assim tem sido a situação enfrentada por moradores do Bairro Recanto das Palmeiras, em , há quase um ano. 

Em vídeo enviado é possível notar a situação que se estende por quase toda a vida. Sem espaço para circular, seja no meio ou às margens da Rua Dolores Duran, a vizinhança teve de improvisar sistema de para fazer a água escorrer. 

“Recanto das Paineiras está esquecido, alagou tudo e é só vir pescar”, comenta um morador. Já outro, fala sobre a dificuldade para que veículos circulem pela área. “Se não tiver as manhas de descer aqui, não desce não”, acrescenta.

Moradora da região, Delyane Pereira da Silva, de 31 anos, sentiu na pele as consequências da falta de no das Paineiras. “Ontem caí de moto de manhã, levando meu filho para escola porque a Rua Dolores Duran está cheia de crateras, buracos e lama, sem contar que tem muito mato”, detalha.

Conforme outro leitor, a qualidade se estende por outras ruas do bairro e dificulta, inclusive, o serviço de transporte coletivo. “Aqui tem linha de ônibus, mas várias vezes eles deixam de descer para buscar passageiro por recomendação do Consórcio Guaicurus, para não danificar a frota”, finaliza. 

O Jornal Midiamax entrou em contato com a Prefeitura de Campo Grande questionando qual a última vez em que a área recebeu manutenção e se há previsão de reparos. O Jornal Aguarda retorno.