Carretas cheias de soja tiveram de ser rebocadas por tratores após atolar em lamaçal formado pelas últimas chuvas, no trecho conhecido como do Alfredinho Mineiro, que liga a zona rural da área urbana de Jaraguari. Com a situação, produtores enfrentam dificuldade para escoar a produção.

“As estradas estão sem condições para passar com os caminhões carregados”, comentou trabalhador rural que se identificou como Daniel Jesus e firma ser arrendatário das terras. Segundo ele, ontem (15) equipe levou cerca de uma hora para desatolar carreta que ficou presa em meio ao barro, próximo à região da Maria Sem Troco. 

Em imagens feitas no local é possível notar dois tratores puxando o veículo por uma corda. Por conta do barro molhado, as rodas patinam em meio a lama. No domingo (12), outra carreta ficou presa e até o para-choque foi arrancado na tentativa de resgate. 

“Olha a condição da estrada, a gente puxa e o caminhão não sai, fica o risco de tombar. Até o para-choque foi arrancado”, comentou outro trabalhador da região. 

Dono da propriedade, Frederico Paniago afirma que o espaço mostrado no vídeo fica em área particular, portanto, não está ligado ao Município. Segundo ele, a situação foi provocada por imprudência no ato da colheita.

“As estradas estavam em perfeitas condições, cascalhadas, com trânsito e acesso livre, no entanto, tentar retirar carretas carregadas com e no pós chuva, não tem estrada que aguente”, comentou. 

Segundo ele, o peso dos veículos aliado ao solo encharcado provocaram a situação pontual. “Não tem nenhum mecanismo que faça suportar o impacto do peso com o solo, havendo o deslizamento dos pneus, retiradas do cascalho e grandes buracos na estrada”, acrescenta. 

Paniago acrescenta ainda que a água estaria invadindo a pista por falta de dos arrendatários e que sempre recebeu auxílio da Prefeitura quando foi preciso.

O Jornal Midiamax falou com o prefeito de Jaraguari, Edson Nogueira, que confirmou o problema com solo encharcado na região e disse que o problema é pontual, provocado pelo índice de chuva acima do comum para a cidade

“Ontem choveu uns 80 milímetros e hoje a previsão é de mais chuva. A água não está dando trégua e o solo está encharcado, por conta disso, a gente tem prestado o máximo de assistência aos produtores”, comentou. 

Segundo ele, o Município tem enviado máquinas para o local e acompanhado a situação de perto. “Estamos em tempo de decretar emergência”, finalizou.

*Matéria editada às 12h05 para acréscimo de informações