Reunião na tarde desta quinta-feira (07) entre os empresários e trabalhadores do de Campo Grande mais uma vez terminou sem acordo a respeito do horário especial de Natal. O horário, que já deveria estar em vigor desde o início de dezembro, continua pendente por causa do impasse.

Os comerciantes mostram resistência em oferecer benefícios aos trabalhadores no fechamento da Convenção Coletiva de Trabalho, que deveria estar em vigor desde 1º de novembro.

Para o SECCG (Sindicato dos Empregados no Comércio de Campo Grande), o impasse entre as entidades representativas está dificultando o alinhamento com os trabalhadores.

“Esta falta de entendimento está resultando em prejuízos mútuos, pois enquanto um lado não consegue realizar vendas, o outro não obtém as remunerações dessas vendas”, pontua o sindicato.

A expectativa é que as negociações continuem até encontrar um ponto de equilíbrio que beneficie ambas as partes e permita a implementação do horário especial de Natal.

Saiba Mais