O temporal que causou um rastro de destruição em Campo Grande alcançou rajadas de ventos de 102 km/h no último domingo (26). O Cemtec (Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima) indica que o volume de chuva nas últimas 72h foi de 107,8 milímetros.

As chuvas romperam um longo período sem chuvas contínuas, houve volume significativo em mais de 30 municípios de Mato Grosso do Sul. Aquidauana está listada entre as cinco cidades mais chuvosas do Brasil, com 52,6 milímetros nas últimas oito horas, ao todo no fim de semana foram 64,8 mm.

Também estão listadas no ranking estadual as cidades de Nova Alvorada do Sul (69,6 mm), Pedro Gomes (63,4 mm), Maracaju (60,8 mm), Chapadão do Sul (48,8 mm), Dois Irmãos do Buriti (43,8 mm) e Mundo Novo (40 mm).

Além da Capital, rajadas de vento tiveram intensidade em Água Clara (66,6 km/h), Aquidauana (61,6 km/h), Nhumirim/Nhecolândia (60,5km/h), Bonito (58,3km/h) e Bandeirantes (54,7km/h).

Mais chuva

O Cemtec diz que o tempo instável permanece até a próxima quinta-feira (30), causado pelo fluxo de calor vindo da Amazônia, aliado ao avanço de cavados. Além disso, as áreas de baixa pressão atmosférica favorecem a formação de nuvens e chuvas.