Nesta quarta-feira (30), acontece segunda e última ‘Superlua' do ano, que poderá ser vista no céu de se o tempo permitir. Esse espetáculo é considerado raro e só volta a acontecer daqui a 11 anos, em novembro de 2032.

De acordo com o Observatório Nacional, a ‘Superlua azul' já estará visível no da tarde, por volta de 17h45 desta quarta, mas o ‘evento' começa oficialmente por volta de 21h30. Entretanto, no fim da tarde, o satélite pode ser visto em um tamanho muito maior.

Essa é uma boa hora para observar a ‘Superlua', quando ela estiver mais próxima do horizonte, logo após o pôr do sol ou no dia seguinte antes do nascer do Sol.

Nessa posição a lua parecerá ainda maior e poderá apresentar belas variações de tonalidade, devido às partículas suspensas na atmosfera, conforme o observatório. Para apreciar a ‘SuperLua', a indicação é estar em locais altos, que tenham o horizonte limpo, sem prédios ou árvores.

Além desse fenômeno, a lua atinge seu ápice e o ponto exato que ela estará cheia vai diferir de acordo com o fuso horário. Em Mato Grosso do Sul, segundo o Observatório Nacional, esse momento acontece a 00h35, já na madrugada de quinta-feira (31).

Superlua azul

Nesta quarta, a lua estará maior e mais brilhante, pois estará no perigeu – ponto da órbita de máxima aproximação da Terra. A ‘Superlua' de 30 de agosto é também chamada de “Lua Azul” por ser a segunda lua cheia do mês – a primeira ocorreu no dia 1º de agosto.

O perigeu é quando a distância entre esse satélite natural e a Terra é menor do que 360.000 km. Quando isso ocorre, a Lua fica 14% maior e 30% mais brilhante do que no apogeu (microlua) – quando está mais distante.