A prefeita Adriane Lopes instituiu a ‘Capital do Agronegócio’ durante solenidade no 3° Encontro Técnico dos Criadores, em Campo Grande, nesta segunda-feira (06). O evento foi realizado no início do 3º Encontro Técnico dos Criadores, no Pavilhão do Fazendeiro, no Parque de Exposições Laucídio Coelho, na noite desta segunda.

Após a cerimônia houve palestra com o tema Desafios do Mercado do Boi Gordo e Suas Oportunidades, com o zootecnista Caio Rossato. “O Agro é uma das vocações de Campo Grande. A nossa Capital é pujante e cresce tendo o menor índice de desocupação do país. O agronegócio é propulsor da nossa cidade, então nada mais justo que dar esse codinome valorizando o agronegócio e os produtores da nossa Capital, importantíssimos para a economia local”, disse a prefeita.

Segundo a prefeita, a lei vem para reforçar o potencial econômico de Campo Grande, que se evidencia como a Capital do Agro.O autor do projeto, vereador Claudinho Serra, disse que ostentar o título de capital brasileira do agronegócio é um ganho. “Nós estamos aqui validando esse compromisso com os nossos produtores e com o setor da economia”.

A prefeita também citou o levantamento mais recente do IBGE, onde indica que com uma área plantada de mais de 165 mil hectares, Campo Grande possui o maior valor de Produção Agrícola Municipal entre as 26 capitais brasileiras.

“Ficamos muito contentes com a sanção da prefeita a essa lei, que valoriza nossos produtores e nossa economia. O agronegócio faz toda a diferença nos municípios, no Estado e no Brasil, por isso, ser a Capital do Agronegócio é muito significativo”, disse o presidente da Acrissul, Guilherme Bumlai.