Os altos da avenida Afonso Pena, também conhecidos como a “praia do campo-grandense” tem sido a aposta para famílias e amigos que querer fugir do calorão neste feriado de Proclamação da República (15). Em Campo Grande, a máxima chegou a 37,6°C com umidade do ar em 25%, segundo o Inmet.

No canteiro da principal avenida da cidade, pessoas se aconchegam embaixo de árvores e aproveitam o dia. Como o professor educação física Maycom Dhiego, 36 anos, que foi com a família toda para a Afonso Pena.

“Está muito quente nesses últimos dias e só que está resolvendo para gente é essa sombra e um tereré para dar uma refrescada. Acho que no verão só vai fazer calor mesmo”, disse ele que descartou ida a algum clube, pois imaginou que estaria lotado demais.

Já o engenheiro mecânico Halysson Douglas, 26 anos, foi para o local com um amigo, levaram cadeiras, tereré e aproveitam a sombra de uma árvore. “Esses dias está bem quente mesmo. No serviço tem que trabalhar muito para não pensar no calor, mesmo assim tomando muita água. E no feriado só tomando tereré, já que não tem piscina em casa”, diz ele.

Família no canteiro da Afonso Pena (Foto: Monique Faria, Jornal Midiamax)

Pico de calor deve anteceder frente fria

O clima fresco vai voltar, mas antes Mato Grosso do Sul deve enfrentar um pico no aumento das temperaturas. Sexta-feira (15) deve ser o dia mais quente da semana, nesta terceira onda de calor.

Neste dia as temperaturas máximas podem chegar a 45°C em cidades do Mato Grosso do Sul. Essa terceira onde de calor é a mais intensa até agora, tendo quebrando recorde de calor em várias cidades do Estado, como Corumbá, que chegou a 43°C.

A frente fria deve chegar ao Estado no e em algumas cidades a frente fria pode derrubas as temperaturas em até 10°C. De acordo com o Cemtec/MS (Centro de Monitoramento do em MS), uma frente fria deverá quebrar o bloqueio atmosférico, favorecendo chuvas e tempestades no Estado nos dias 19 e 20 de novembro.