Família da menina de 1 ano que foi picada por um escorpião, em Campo Grande, passa por necessidades no bairro Coophavilla. A criança está entubada no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul.

Segundo a mãe da menina, Renata da Silva Ferreira, a menina chegou a acordar nesta segunda-feira (20), mas como está com pneumonia, teve que ser sedada e entubada. A criança foi picada na última quinta-feira (16), em casa.

Conforme um vizinho da vítima, o aparecimento de escorpiões no bairro aumentou significativamente após obras para a instalação da rede de esgoto na região. “Já encontrei muitos escorpiões na minha casa, desde que fizeram o esgoto a situação piorou muito. Sempre vinham do ralo, então precisei trocar por um fechado, e a situação melhorou, mas ainda fico preocupado”, relata o morador.

Família pede ajuda

Na casa da criança moram quatro adultos e quatro crianças e de acordo com Renata, a família está passando por necessidades. O marido e cunhado dela são pedreiros, mas estão enfrentando problemas para receber pelos serviços.

Com isso, o aluguel e as contas da casa estão atrasadas. Além dos adultos, moram no local crianças entre cinco e três anos, além da vítima da picada.

A família precisa de ajuda financeira para quitar as contas, mas também de doações de mantimentos para alimentação. Segundo a mãe, fraldas para as crianças também são bem-vindas. Quem puder doar, por entrar em contato direto com Renata, no número (67) 9 9352-3438.

Três crianças morreram por picada de escorpião em 2023

Em 2023, Mato Grosso do Sul registrou três mortes de crianças por picada de escorpião. Somente na cidade de Ribas do Rio Pardo, a 96 quilômetros de Campo Grande, foram registradas duas mortes.

Entre as vítimas estão Maria Fernanda, de 4 anos, que foi picada enquanto dormia, e Pyetro Gabriel Arguelho, de 5 anos, que foi picado ao calçar o sapato. Em 23 de setembro, uma menina de seis anos, moradora de Brasilândia, a 328 km de Campo Grande, foi picada pelo animal peçonhento, não resistiu e faleceu no dia seguinte depois de ser transferida para um hospital em Três Lagoas, a 326 km da Capital.