Mato Grosso do Sul registrou oito mortes e 114 casos confirmados para a SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) na última semana. Os dados são do boletim epidemiológico da SES (Secretaria Estadual de Saúde). 

O Estado acumula 585 óbitos e 6.579 testes positivos desde o começo do ano. Seis casos ainda aguardam classificação final. 

lidera o número de casos confirmados neste ano, com 2.751 registros, o que representa 41,1%. A segunda posição é ocupada por Corumbá, distante a 426 km da Capital, com 543 registros. Ponta Porã, município a 313 km de Campo Grande, tem 443 casos. 

Crianças de até nove anos de representam 57% das hospitalizações em Mato Grosso do Sul. Já os óbitos por SRAG são mais comuns entre a população idosa, a partir dos 60 anos de idade. 

O Mapa de Incidência dos Casos Novos de SRAG mostra a queda no número de casos há cerca de dois meses. 

O vírus sincicial respiratório representa 18% dos agentes etiológicos identificados entre os sul-mato-grossenses neste ano, seguido por Rinovírus (11%) e SARS-CoV-2 (9%), responsáveis pela Covid-19. 

(Divulgação SES-MS)