As inscrições de adolescentes de 14 a 16 anos no programa do Instituto Mirim de Campo Grande começam na segunda-feira (30), para o ano letivo de 2024, quando os jovens selecionados receberão cursos e capacitação profissional.

Podem se inscrever os jovens nascidos entre 1º de janeiro de 2008 a 30 de junho de 2009. O instituto oferece programas que contribuem para o empoderamento e melhoria da qualidade de vida das famílias. de Campo Grande. Porém, para participar é importante atender a alguns critérios específicos.

Como se inscrever?

As inscrições devem ser realizadas até as 23h59 dia 8 de novembro pelo site do Instituto Mirim, clicando aqui. Depois de inscrito, o candidato será informado através de comprovante impresso sobre a data e horário da entrevista social, que será realizada por teleatendimento.

O adolescente e o responsável devem ter em mãos os seguintes documentos:

Para o adolescente

  • CPF;
  • CadÚnico – NIS (Número de Inscrição Social) (Comprovante atualizado nos últimos 24 meses);
  • Boletim Escolar 2023 (Último bimestre);
  • Laudo Médico (caso seja pessoa com deficiência).

Para o responsável legal

  • CPF;
  • CadÚnico – NIS (Número de Inscrição Social) (Comprovante atualizado nos últimos 24 meses);
  • Comprovante de residência (Água, luz ou telefone);
  • Comprovante de renda (Holerite, Imposto de Renda 2022 ou declaração de próprio punho);
  • Termo de guarda (Exceto pai ou mãe).

Perfil social dos usuários

  • O perfil dos usuários atendidos pelo Instituto Mirim são adolescentes e jovens, entre 14 e 18 anos, prioritariamente com perfil social pertencente;
  • Às famílias beneficiárias de programas de transferência de renda;
  • Egressos de medida socioeducativa, de acolhimento institucional ou em cumprimento de outras medidas em meio aberto;
  • Cumprimento ou egressos de medida de proteção;
  • Adolescentes e jovens participantes de Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil);
  • Jovens egressos ou vinculados a programas de combate à violência, abuso ou exploração sexual;
  • Jovens com deficiência, em especial, beneficiários do BPC.

Cursos e profissionalização

Os adolescentes serão atendidos socialmente por meio de Programa de Qualificação Socioprofissional, curso de Noções Básicas para o Trabalho, com atividades de convivência e fortalecimento de vínculos e capacitação profissional.

Além disso, a capacitação contempla oficinas de educação social, emocional, cultural, e ainda, oficinas técnicas de capacitação para o mercado do trabalho.