Um grupo formado por funcionárias da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) fazem audiência pública e vão às ruas nesta quarta-feira (8), às 15 horas. A “marcha feminista’ terá concentração na Praça Antônio, região central da cidade.

A manifestação é convocada pela ADUF (Associação dos Docentes da UFGD de Dourados) e marca o Dia da Mulher. “Vamos juntas conversar sobre a nossa condição de vida e de trabalho nas universidades públicas brasileiras”, explica uma do Curso de Psicologia da UFGD.

Além de docentes da UFGD, os organizadores, por meio do Departamento de Comunicação da ADUF, esperam reunir acadêmicas, técnicas e servidoras de outras instituições de ensino para a manifestação.

Segundo os organizadores, a marcha feminista em Dourados tem o tema “Vivas e Livres! Todas em resistência por uma cidade para as mulheres” e será aberta também as demais moradoras.

Audiência pública

Na parte da manhã, na UFGD, acontece também uma audiência pública aberta a toda a comunidade interna e externa para o debate de um protocolo de acolhimento para casos de violência contra mulheres no âmbito da instituição.
 
A ideia é reunir apontamentos, dúvidas e sugestões sobre como a universidade pode e deve acolher estudantes, servidoras, visitantes e funcionárias terceirizadas que tenham sofrido violência física e/ou psicológica.

Além disso, será institucionalizado um protocolo que vai desde o recebimento da notícia da violência, passando por atendimentos médico, psicológico e policial, até o acompanhamento da vítima após a ocorrência.