A Associação Beneficente de , mantenedora da , inaugurou, nesta sexta-feira (1º), a terceira etapa da reforma do Colégio Oswaldo Cruz, onde funcionará a Escola de Saúde do hospital.

A expectativa é que o prédio centenário seja local de ensino primeiramente para 120 alunos de técnicos de enfermagem, a partir de 2024. Contudo, segundo o gerente da de Saúde da Santa Casa LTDA, Ademir Morbi, o sonho é expandir para outras especialidades e até para medicina. 

Ele explica que um dos destaques para o espaço será usar a expertise e experiência da Santa Casa em ensinar novos profissionais da área da saúde. A Escola de Saúde funciona desde 2019 no hospital, mas desde os anos 2000 já trabalha com o aprimoramento de profissionais, como a reciclagem de médicos. 

Escola de Saúde da Santa Casa passará a funcionar no prédio. (Thalya Godoy, Jornal Midiamax)

“Aqui para esse espaço, além de disponibilizar todo o trabalho que a gente tem na Santa Casa, nós podemos fazer isso aqui fora, para outros hospitais, para a prefeitura, o interior é muito carente desse trabalho e nós pretendemos fazer um trabalho de expansão para outros municípios. Devemos iniciar aqui ano que vem com o curso técnico de enfermagem”, ele explica. 

O gerente da Santa Casa explica que a unidade será uma escola particular com a finalidade de angariar recursos para a Instituição Santa Casa. “Nós temos muita dificuldade de contratação de profissionais da saúde, um deles os técnicos de enfermagem”, ele aponta. 

Reforma

Biblioteca terá mezanino e sala de estudo. (Thalya Godoy, Jornal Midiamax)

A arquiteta da Santa Casa, Ana Carolina de Vasconcelos, detalha as etapas do projeto. “A gente já teve a primeira etapa que foi toda a melhoria do telhado, com a troca. A segunda etapa foi a parte da cantina e da sala de aula. Agora, a terceira etapa é essa sala de multiuso, o auditório, a finalização dos vestiários feminino e masculino e a parte do bloco quatro também, que é próximo ao estacionamento”, explica. 

O prédio do Colégio Oswaldo Cruz foi inaugurado em 1916. Em 1992, o terreno com cerca de 5 mil m² e 2,5 mil m² de área construída foi doado à Santa Casa. Cinco anos depois, em 1997, o prédio foi tombado. 

As obras de restauro começaram em 2018 e a expectativa é de finalização em 2024. Nesta terceira etapa, houve a entrega das salas de aula, auditório, biblioteca e salas multiuso. O investimento na é de R$ 5,70 milhões. 

Conforme explica o engenheiro da Santa Casa, responsável pelo planejamento e acompanhamento das obras, a reforma do prédio preservou a estrutura original do prédio e detalhes como em janelas e em portas. 

“Aqui na biblioteca, a gente preservou as paredes, as portas são as mesmas. De elemento novo, a estrutura metálica e o mezanino”, exemplifica.