No dia 20 deste mês de agosto, uma moradora de Coxim, a 250 quilômetros de Campo Grande, foi surpreendida com uma jararaca no vaso sanitário. Apesar de mais raros, incidentes com cobras já somam 45 registros, envolvendo animais peçonhentos e inofensivos, neste ano de 2023 em Mato Grosso do Sul. Em todos os casos, as cobras foram resgatadas de residências por equipes da PMA (Polícia Militar Ambiental).

Campo Grande lidera os registros de serpentes encontradas em casas, apesar da maioria não ter peçonha para humanos. A jiboia está entre as mais comuns nas capturas, em seguida está a coral verdadeira e falsa, cobra-verde, caninana, cipó e muçurana.

Das 45, também foram encontradas em Três Lagoas, Cassilândia, São Gabriel do Oeste, Aparecida do Taboado, Coxim, Anastácio, Costa Rica e Dourados. Todos os animais foram soltos na natureza e no CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) quando apresentam ferimentos.

Março foi o mês com maior número de ocorrências em residências, ao todo, 12 cobras foram capturadas, em seguida está abril com oito registros. Agosto marca cinco serpentes recolhidas.

ESPÉCIECIDADETotal
JiboiaCampo Grande7
JiboiaSão Gabriel do Oeste2
JiboiaDourados1
JararaquinhaCampo Grande1
JararacaCassilândia2
Jararaca-da-mataAnastácio1
MuçuranaCampo Grande1
Cobra-cipóCampo Grande1
Cobra-cipóCassilândia1
Cobra-cipóCoxim2
Cobra-cipoCosta Rica1
Cobra-cipoDourados1
Cobra-cipoTrês Lagoas1
Cobra VerdeTrês Lagoas1
Coral Campo Grande3
Coral falsaCampo Grande3
Coral falsaSão Gabriel do Oeste1
CoralCassilândia1
BoipevaTrês Lagoas1
CascavelCassilândia1
Cobra-cegaAparecida do Taboado1
SucuriAparecida do Taboado1
Jararacuçu do brejoAparecida do Taboado1
CaninanaCampo Grande1

Entre outros imóveis e na vai urbana, foram resgatadas 139 cobras. Somando aos registros em residências, cerca de 184 animais foram capturados pela PMA entre janeiro e agosto deste ano.

O que fazer ao encontrar cobras em casa?

É natural a invasão de animais silvestres nas residências, nos últimos anos, devido às ocorrências frequentes de incêndios no habitat dessas espécies. A recomendação é evitar manusear sozinho o bicho, apesar de desconhecer se há ou não peçonha.

A recomendação é acionar a PMA pelo telefone (67) 3357-1501 ou (67) 999845013 ou, ainda, o Corpo de Bombeiros no 193.