Campo Grande ainda segue em alerta para novas tempestades enquanto se contabilizam os estragos causados pela chuva desta quinta-feira (19). Com diversos prejuízos, como árvores caídas, ruas obstruídas, casas destelhadas e bairros sem energia, uma força-tarefa montada com mais de 400 pessoas recupera os danos.

Conforme a prefeita Adriane Lopes (PP), a prefeitura segue recebendo e ainda não é possível estimar em valores os prejuízos causados pela . Segundo informou a chefe do executivo, são 420 trabalhadores do município atuando nos reparos em toda a cidade.

“O foco no momento é na desobstrução das vias, principalmente as vias rápidas e de acesso aos bairros, e também a recuperação de energia elétrica. Peço que os moradores tomem cuidado, que evitem fazer a remoção das árvores por conta, porque correm o risco da árvore estar energizadas. Acionem a Defesa Civil ou os bombeiros”, orientou Adriane durante coletiva de imprensa na sede da Defesa Civil nesta manhã.

Conforme levantamento de danos da prefeitura municipal, foram contabilizados 87 semáforos danificados, 140 pedidos de atendimento de queda de árvore (dos 140 foram, resolvidos 57), além de 70 famílias da que pediram ajuda por conta de destelhamento. Também foram contabilizadas 12 escolas que tiveram aulas suspensas, 6 unidades de saúde foram afetadas, assim como 2 unidades da Secretaria Municipal de Assistência Social.

Coletiva com a Prefeita Adriane Lopes (Nathalia Alcântara, Midiamax)

Novas tempestades

O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) renovou o alerta de tempestade para as 79 cidades de Mato Grosso do Sul. Nesta sexta-feira (20), há risco de temporal acompanhado de rajadas de vento de 40 a 60 km/h.

O aviso amarelo, com grau de severidade de perigo potencial, é válido das 9h26 desta manhã às 10h de sábado (21). Pode chover de 20 a 30 milímetros por hora ou até 50 milímetros ao dia, com ventos intensos e queda de granizo.

A condição favorece o risco de corte de energia elétrica, estragos em plantações, queda de galhos de árvores e de alagamentos. Em casos de emergência, a orientação é entrar em contato com a Defesa Civil pelo telefone 199 ou o Corpo de Bombeiros no 193.

Durante o temporal, os moradores devem evitar se abrigar debaixo de árvores, pelo risco de descarga elétrica, além de evitar estacionar próximo de torres de transmissão ou placas de propaganda.