Depois de oito dias de um calor surreal, enfim a onda de calor deixou e é possível sentir na pele a mudança nas temperaturas. A chegada de uma frente fria derrubou as temperaturas nas cidades das regiões oeste e sul do Estado, com queda de mais de 10°C.

Em Porto Murtinho, que liderou como sendo a cidade mais quente do país nos últimos dias, a temperatura despescou mais de 20 graus nas últimas 24h. Às 15h de terça-feira (26) a cidade atingiu 42,9°C, já às 15h de hoje (27) os termômetros marcavam máxima de 21,5°C, 21 graus a menos.

Em Aral Moreira, região sul do Estado, os termômetros que chegaram a 37,2°C ontem, hoje marcaram máxima de 19,6°C, queda brusca de 18 graus. Em , que chegou a 41°C no último dia da onda de calor, hoje respirou aliviada com máxima de 26,6°C.

No mapa de estações meteorológicas é possível ver que a frente fria avança pelo Estado. Em Campo Grande, por exemplo, a temperatura máxima foi de 32,9°C, com quatro graus a menos que os 36,8°C de ontem.

Calor continua na região leste

Moradores das regiões leste e norte do Mato Grosso do Sul ainda sofreram com o calor nesta quarta-feira (27). Em Paranaíba, extremo leste, o calor passou dos 40°C, ainda assim, menos que os 41°C de ontem.

Em Três Lagoas, máxima de 39°C. Muito calor, mas melhor que os 41,4°C registrados ontem. E em , que registrou 11% de umidade ontem e calor de 39,9°C, hoje teve máxima de 27°C e umidade mínima em 34%.

“O ar frio que está por trás da frente fria vai derrubar as mínimas. Atualmente as mínimas estão muito altas, nem a noite resfria o calor. O calorão não vai embora de vez, até por que outubro é de calor intenso, mas nos próximos dias vai aliviar um pouco”, afirma o meteorologista do Cemtec/MS, Vinícius Sperling.