A partir desse fim de semana, e adolescentes vítimas de violência serão atendidos na (Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher) em Campo Grande, que fica na Casa da Mulher Brasileira. A informação foi oficializada nesta quinta-feira (2) pelo secretário Antônio Carlos Videira, da Sejusp-MS (Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública de Mato Grosso do Sul).

Videira esteve na Alems (Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul) e usou a tribuna para falar sobre providências que o Estado tem tomado para evitar casos semelhantes ao da menina Sophia, no final de janeiro deste ano, morta e estuprada pelo padrasto. A mãe também está presa.

“Levamos essa demanda emergencial para o conselho gestor da Casa da Mulher para que pudéssemos, enquanto não temos pronto um ambiente no Cepol. Também tem a criança também do sexo masculino, então fizemos uma massiva, mas não tivemos uma resposta. Nesse sentido, o delegado Gurgel baixou uma portaria, em face da resposta não ter vindo, nós vamos atender sim ali [Casa da Mulher] toda criança vítima de violência. Se vier algum expediente pedindo o contrário, nós vamos explicar que em breve teremos um ambiente propício”, explicou o secretário.

Segundo o secretário, uma portaria foi baixada nesta quinta-feira pelo Delegado-Geral da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul, Roberto Gurgel, com a determinação. “Estamos trabalhando para ter plantão 24h na Depca (Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente) e na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Cepol, para que exames que comprovem a violência sejam realizados imediatamente”.

Também um núcleo do Imol (Instituto Médico-Odontológico Legal) deve ser implementado na Deam para que exames que comprovem violência sejam realizados imediatamente.

Construção de prédio

A Sejusp-MS está com projeto de construção de uma Depca 24h em frente à Casa da Mulher.

“Uma planta com área de 3 mil metros quadrados, já tem todos os projetos complementares prontos. Amanhã vou me reunir com a superintendente de patrimônio da União para levar a demanda do novo prédio”, informou Videira.