Considerado um dos certames mais aguardados do ano, o concurso público da reuniu vários candidatos na manhã deste domingo (19) em Campo Grande. Com salários que chegam a R$ 21 mil, prova foi considerada difícil para muitos participantes. Apesar do nível elevado das questões, prova gera expectativas de quem busca estabilidade e oportunidades salariais.

O concurso para a Receita Federal acontece neste domingo em todas as capitais do país. Em Campo Grande, a prova é aplicada na UCDB (Universidade Católica Dom Bosco). Dessa forma, instituição amanheceu lotada e muita gente se concentrou na saída por volta das 11h, pouco antes da primeira etapa da seleção ser encerrada.

Marlon Motta Dallagnol, de 27 anos, contou ao Jornal Midiamax que achou a prova complicada, mas já esperava por isso. Formado em engenharia civil, concorre ao cargo de auditor fiscal e estudou por cerca de dois meses para a prova. Morador do Jardim São Conrado, precisou sair cedo de casa para conseguir chegar a tempo e afirma estar confiante.

“Eu quero passar no concurso da Receita Federal porque tem um bom plano de carreira. Estou confiante para a prova no período da tarde”, afirma.

participante concurso
(Foto: Madu Livramento/Jornal Midiamax)

Agrônomo e concurseiro, Helder Denir, de 40 anos, veio de Dourados para participar do concurso. Ele alega que preferiu sair antes de pegar o caderno da prova para priorizar o descanso antes da segunda etapa, de conhecimentos específicos, realizada no período da tarde. Dessa forma, o profissional espera conquistar a vaga para analista tributário.

“A gente espera que o concurso seja mais complicado, especialmente pela prova discursiva e o nível das questões. Eu escolhi o cargo de analista por uma questão estratégica. Além disso, é um cargo que tem maiores chances de voltar para MS. PRF e Receita Federal são dois concursos muito esperados que têm bastante expectativa”.

Nove anos de estudo

Uma candidata, que preferiu não se identificar, estuda há nove anos por conta própria para conquistar o sonhado cargo de auditora fiscal na Receita Federal. Apesar de ter vivenciado alguns empecilho nos últimos dias, isso não a impediu de fazer a prova.

“É um sonho, me preparo há um tempo, mas tive alguns contratempos. Minha desmaiou, bateu a cabeça e foi para o hospital. Ela está com suspeita de dengue e também tenho uma filha de três anos. Então, achei difícil me concentrar na prova”.

Questionada sobre o nível de dificuldade, ela afirma que a prova contou com muita pegadinha e que estava “meio termo para quem estudou”.

Muita gente não conseguiu entrar

Enquanto isso, muitos candidatos não conseguiram chegar a tempo do fechamento dos portões da UCDB. Conforme outra candidata, que preferiu não se identificar, muitas pessoas se confundiram com o horário.

“A abstenção foi grande, segundo a fiscal da sala o nível era de 50%. Dentro da minha sala só tinha 15 pessoas de 50 lugares”.

Outra participante, por exemplo, chegou às 6h32 ao local. No entanto, portão fechou às 6h30, conforme pontuado em edital. Ela contou ao Midiamax que não se preparou e foi fazer a prova como um treino. No entanto, a moradora do bairro Monte Castelo não conseguiu entrar e ficou chateada.

“Não consegui fazer a prova porque cheguei atrasada e os portões já tinham sido fechados”. Ela ainda alega ter ficado indignada porque uma agente da receita federal estaria rindo de quem chegou atrasado. Em seguida, elencou o concurso como “excludente e elitista” pelo horário de início e a formatação, uma vez que é dividido em dois turnos.

Concurso da Receita Federal

Conforme o edital, o concurso é para o cargo de auditor fiscal, que deve pagar R$ 21 mil e para a função de analista tributário, cujo salário é de R$ 11,6 mil. A prova de conhecimentos básicos foi aplicada às 7h e durou até 11h30 (horário de MS). Das 14h às 18h30 (de MS), as provas serão de conhecimentos específicos.

De acordo com o UOL , o Ministério da Economia havia autorizado a realização do concurso em junho do ano passado. São 230 vagas de auditor-fiscal e outras 469 para o cargo de analista-tributário. Cada cargo terá 5% das vagas reservadas para PCD (Pessoa com Deficiência) e 20% para negros.

Depois, os candidatos aprovados e classificados na primeira etapa ainda farão um curso de formação profissional, que será realizado on-line e de forma presencial em , (AM), Recife (PE), São Paulo (SP) e Curitiba (PR).

Saiba Mais