A cidade de Novo Horizonte do Sul está situada a 435 quilômetros de Campo Grande. Habitada principalmente por pessoas empregadas no funcionalismo público e nas produções agrícolas da região, cidade registrou queda de 219 moradores em 12 anos, segundo Censo 2022 divulgado recentemente pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Considerada “ponto morto” por moradores, cidade tem grande parte da evasão de jovens que foram para cidades maiores em busca de trabalho e estudo.

Conforme levantamento do último Censo, a cidade registrou 4.721 pessoas residentes em 2022, 219 habitantes a menos do que na pesquisa realizada em 2010, quando o número era de 4.940 habitantes. Numa área territorial de 849,190km², cidade também registrou queda na média de moradores em domicílios particulares permanentes. Enquanto em 2010 a quantidade de pessoas era de 3,09 numa mesma casa, a quantidade reduziu para 2,63 no ano passado, o que resulta em taxas negativas de crescimento geométrico de -0,38% e de crescimento bruto de -4,43% em relação aos últimos 12 anos. 

Porém, para o prefeito de Novo Horizonte do Sul, Aldemir Barbosa do Nascimento, a cidade, na verdade, teve um aumento satisfatório no número de habitantes. Isso porque o número de moradores caiu drasticamente entre 2010 e 2020. Só então o número voltou a crescer até chegar ao dado atual divulgado pelo IBGE. 

Cidade chegou a ter média de 3,6 mil habitantes 

O prefeito de Novo Horizonte do Sul, Aldemir Barbosa do Nascimento, explicou ao Jornal Midiamax que, apesar de no Censo mostrar redução de habitantes na cidade, a quantidade aumentou nos últimos anos porque houve uma grande queda no número de moradores entre o ano de 2010 até meados de 2020.

Então nesse período o município chegou a habitar cerca de 3.680 habitantes. Em 2022, o número cresceu para 4.721. Para o gestor da cidade, houve uma “elevação satisfatória na quantidade de habitantes”. Em comparação com o número apresentado pela prefeitura em 2020 e pelo IBGE em 2022, cidade chegou a ter média de 1.041 novos moradores. 

Ainda conforme dados, o Censo 2022 também analisou os tipos de domicílios, números e percentuais nos municípios de Mato Grosso do Sul. Foram recenseados total de 2.300 domicílios em Novo Horizonte do Sul, sendo considerados: 

  • 2.295 particular;
  • 2.294 particular permanente;
  • 1.796 particular permanente ocupado;
  • 1.776 particular permanente ocupado com entrevista;
  • 20 particular permanente ocupado sem entrevista;
  • 498 Particular permanente não ocupado;
  • 372 Particular permanente não ocupado – vago;
  • 126 Particular permanente não ocupado – uso ocasional;
  • 1 Particular improvisado; 
  • 5 coletivo;
  • Coletivo com morador: sem número.

Principal evasão é de jovens

Aldemir ainda explica que a cidade gira em torno da economia do setor primário, como usinas na região, como a de cana-de-açúcar na cidade de Ivinhema, além de empregos gerados em granjas e de agricultores, principalmente na agricultura familiar. Diante disso, os mais jovens são os que mais vão embora de Novo Horizonte do Sul.

“A grande evasão são dos filhos de agricultores que vão para cidades maiores para estudar […] municípios pequenos igual ao meu têm tentado construir uma política de desenvolvimento para não perder o que tem e tentando trazer investimentos”, ressalta o prefeito.

Maria Cristina Rodrigues nasceu no município. Aos 25 anos, mora com o esposo, a filha e trabalha na Secretaria Executiva da Paróquia Nossa Senhora Aparecida. Ela pontua à equipe de reportagem que é um município tranquilo e bom de se morar, mas observa a dificuldade na geração de emprego. Para ela, fator atrapalha no giro da economia e do comércio. 

Além disso, alega que Novo Horizonte do Sul é um “ponto morto”, uma vez que não faz ligação com nenhum outro Estado. Quem chega até o município pela MS-475 precisa retornar pela mesma via. A cidade então se movimenta, basicamente, entre os próprios moradores. 

É nesse ponto que o prefeito deseja trabalhar, alega.

Novo Horizonte do Sul-mapa
Novo Horizonte do Sul conta com 4.940 habitantes (Reprodução, Google Maps)

Novo Horizonte do Sul tem expectativa de ganhar nova rota 

Aldemir ainda ressaltou que os principais geradores de empregos na região – chamariz de novos moradores – são a prefeitura, o agronegócio, a granja atuante no local e a usina de Ivinhema, onde muitos trabalhadores moram em Novo Horizonte do Sul. Porém, o plano do município é investir no setor primário para alcançar novos habitantes e preservar os que ainda estão lá. 

Assim, devem ser feitos investimentos para consolidar a mão de obra, projetos de incentivo à agricultura familiar, políticas para estudantes e ativação da fábrica de ração para ajudar os agricultores.

“Uma das deficiências que precisa ser superada é a falta de logística. Por isso estamos discutindo a construção de uma estrada que viabiliza acesso de Novo Horizonte do Sul até Taquarussu e chegar no Paraná para escoamento de safra. Vai ser uma rota de importância para o Estado”. 

Conforme o prefeito, a rota já está em discussão com o Governo de Mato Grosso do Sul. 

Novo Horizonte do Sul-mapa 2
Novo Horizonte do Sul não tem rotas de acesso direto a outras cidades ou Estados (Reprodução, Google Maps)

História de Novo Horizonte do Sul

Segundo o IBGE, Novo Horizonte do Sul se originou a partir de povos vindos de vários lugares do Brasil para trabalhar no Paraguai. A comunidade se formou com o passar dos anos e as pessoas lutaram pela libertação da escravidão do Paraguai.

Aproximadamente entre 1965 e 1980, o governo criou o novo modelo agrícola, incentivando o plantio de soja e de outras lavouras mecanizadas em grandes extensões, alavancando a exportação ao construir a maior hidrelétrica do mundo, a Itaipu.

Então, após muitos avanços no setor agropecuário, o assentamento Gleba Novo Horizonte do Sul pertencia ao Município de Ivinhema. Com o rápido desenvolvimento, logo surgiu a luta pela emancipação política. Devido à importância sócio-econômica que o assentamento se tornou Município de Novo Horizonte do Sul em 17 de abril de 1992 pela Lei 1.260.