Com objetivo de fomentar a pesquisa cientifica, a UEMS (Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul), em parceria com a Itaipu Binacional inauguraram nesta segunda-feira (18), o Laboratório de Fertilidade de Solo e Parque Analítico e o Herbário Ernesto Vargas Baptista. A cerimônia contou com a presença do diretor-geral brasileiro da Itaipu Binacional, Enio Verri, e do governador de Mato Grosso do Sul, Eduardo Riedel.

As novas instalações abrangem uma área de 600 metros quadrados e representaram um investimento total de R$ 8,7 milhões, com R$ 5,4 milhões provenientes da Binacional. Deste montante, R$ 2,2 milhões foram destinados exclusivamente ao laboratório e ao herbário.

Esses espaços fazem parte do projeto “Laboratório de Fertilidade do Solo, Herbário e Ações Socioambientais e Técnico-Científicas na região do Cone Sul de Mato Grosso do Sul”, resultado da colaboração entre a Itaipu e o governo estadual.

O diretor-geral da Itaipu Binacional, Enio Verri, destacou que o projeto tem como objetivo ampliar as parcerias da empresa com o Governo do Estado.

“Nós entendemos que o melhor local para fazer um investimento é a universidade. Porque ela irradia pesquisa, ciência e inovação tecnológica. E uma usina [hidrelétrica] é pura inovação tecnológica”, declarou Enio Verri.

Para o governador Eduardo Riedel, os investimentos são fundamentais para o desenvolvimento do ambiente de formação, educação profissional, pesquisa e ciência.

“É todo um conjunto de inovação colocado à disposição não só dos alunos de graduação e pós-graduação, mas de toda a sociedade”, disse.

Laboratórios UEMS
Laboratórios UEMS (Divulgação/UEMS)

Benefícios a agricultura familiar

Os investimentos da Itaipu na UEMS possibilitaram a abertura do curso de Agronomia no campus de Mundo Novo, a aprovação dos cursos de Medicina Veterinária (com a primeira turma prevista para 2025) e a criação do curso de mestrado em Sustentabilidade e Biodiversidade.

Segundo o reitor Laércio Alves de Carvalho, a parceria com a Itaipu também permitirá o desenvolvimento de novas iniciativas para a agricultura familiar.

“A proposta é estabelecer convênios para que os produtores possam ter a possibilidade de desenvolver ações de plantio e correção de solo oriundas das análises que serão feitas aqui”, explicou.

Conforme a UEMS, a criação desses espaços contribui para o aprimoramento técnico no setor do agronegócio, ao mesmo tempo que estimula a pesquisa em diversas áreas e a realização de atividades de extensão rural. Além de melhorar a produção agrícola, as pesquisas fomentam a preservação ambiental, com foco na melhoria da qualidade produtiva e conservação do solo e, consequentemente, das bacias hidrográficas da região.

O herbário já iniciou as atividades e a expectativa é que o laboratório de solos esteja em operação até o início de 2024, com a instalação dos equipamentos e certificações.

“Esse é um laboratório de ponta que vai fazer com que a gente consiga replicar análises que hoje são feitas nos Estados Unidos e outros países, atendendo a região do Cone Sul e entorno”, concluiu Carvalho.

Laboratórios UEMS
Enio Verris ao lado do governador Eduardo Riedel (Divulgação, UEMS)

Hospital do Cone Sul

Durante a cerimônia, também foi anunciado convênio para a construção do Hospital Universitário Regional do Cone Sul, que irá atender ao futuro curso de Medicina Veterinária da UEMS.

Com um investimento de R$ 40 milhões, a unidade será construída em Mundo Novo, em uma área de 35 mil metros quadrados. Em relação aos investimentos, R$ 30 milhões serão provenientes da Itaipu e R$ 10 milhões do Governo do Estado.

“Isso é apenas parte dos investimentos que Itaipu quer fazer no Sul do Mato Grosso do Sul. Essa região, chamada de Cone Sul, tem relação direta com Itaipu e demandas ambientais e sociais bastante grandes”, afirmou Verri.