Após ameaça de dos atendimentos no Hospital de Câncer Alfredo Abrão, de , por falta de pagamento aos médicos do Corpo Clínico, a instituição pagou os profissionais na quarta-feira (18). Dessa forma, instituição precisou pedir ‘socorro’ à prefeitura, que encaminhou repasse de R$ 1 milhão para quitar folha de dezembro dos médicos que atendem na unidade de saúde.

Conforme nota divulgada nesta quinta-feira (19), o Hospital de informou que o pagamento dos médicos, vencido no último dia 20 de dezembro, foi pago na tarde de quarta-feira. Além disso, as demais reivindicações deverão ser discutidas em reunião providenciada pela Diretoria Executiva da FCPMS-HCC, agendada para esta quinta-feira (19). Médicos desejavam paralisar as atividades a partir da próxima semana.

“A Diretoria Executiva pretende junto aos médicos do Corpo Clínico adequarem os itens reivindicados a capacidade financeira da instituição, que encontra-se em grave situação. Há um enorme déficit financeiro do HCAA com necessidade incremento de custeio de R$ 770.000,00/mês, e cujo ápice se deu em dezembro com pagamento do 13º salário dos funcionários do hospital”, informa. Ao todo, hospital conta com 422 colaboradores e 75 médicos.

Socorro financeiro

O Alfredo Abrão é uma instituição filantrópica que atende 99% dos pacientes oriundos do SUS (Serviço Unificado de Saúde) com tratamentos totalmente gratuitos aos pacientes. Realiza também 70% dos atendimentos oncológicos públicos de todo o Mato Grosso do Sul.

“Em 2022 foram realizados mais de 150 mil procedimentos (cirurgias, quimioterapias, radioterapias, dentre outros procedimentos/tratamentos)”, continua.

Frente à grande demanda, o Hospital afirma que a Diretoria Executiva está buscando, junto às autoridades, socorro financeiro para continuar a prestar os atendimentos de forma integral.

Por isso, o presidente da FCPMS-HCAA, Amilcar Silva Júnior, acompanhado da vice-presidente, Sueli L. Telles, dos membros do Conselho Curador e do Administrador do HCAA, Amilton F. Alvarenga, reuniram-se com a prefeita de Campo Grande-MS, Adriane Lopes, na última quarta-feira (16), quando foi firmado repasse de R$ 1 milhão de recursos ordinários à unidade de saúde.

“Parte dos quais foi possível quitar a folha pendente dos médicos de dezembro na tarde de ontem (18). Durante o encontro também foi apresentado para a Prefeitura um estudo do hospital para sanar o déficit mensal (R$ 770.000,00) e prover o equilíbrio financeiro do HCAA”.

Retorno em 10 dias

Após análise da proposta, a prefeitura deve oferecer um retorno ao Hospital de Câncer em 10 dias.

“Buscamos soluções conjuntas com os parceiros públicos para que unidos possamos continuar a prover os tratamentos aos pacientes oncológicos. A neoplasia é uma doença grave, cujos tratamentos devem ser realizados de forma célere e a Diretoria também pretende junto aos médicos chegarem a uma solução ainda nesta semana que não acarrete na interrupção dos atendimentos”, conclui a nota.

O Jornal Midiamax também procurou a prefeitura para dar um posicionamento sobre o caso e aguarda resposta. Espaço segue aberto para manifestações.