O lançamento da Campanha Papai Noel dos Correios 2023 em Mato Grosso do Sul ocorreu, nesta quarta-feira (8), na sede da autarquia em Campo Grande, na Avenida Calógeras. Os interessados em adotar um pedido ao Papai Noel e deixar o Natal de uma criança mais feliz têm até 17 de dezembro para escolher a cartinha e dia 18 para entregar o presente. 

Os pedidos ao “Bom Velhinho” são variados e vão desde coisas simples do cotidiano, como chocolate, a brinquedos como bonecas e carrinhos.

A coordenadora da campanha de Natal em Mato Grosso do Sul, Lúcia Mendes, afirma que isso mostra a vulnerabilidade socioeconômica que algumas crianças enfrentam ao sonhar por coisas que deveriam ser do cotidiano. 

Contudo, a campanha entra no 24º ano com casos de esperança. “Há pessoas que já foram ajudadas e hoje são padrinhos”, ela exemplifica.

17 cidades participam em MS

Papai Noel dos Correios (Nathalia Alcântara, Midiamax)

Em Mato Grosso do Sul, já são 6,3 mil cartinhas disponíveis para adoção, mas a expectativa é que o número aumente e chegue a 8 mil. Ao todo, 17 municípios participam da campanha no Estado. Nesses locais, é possível escolher o pedido ao Papai Noel e fazer a entrega do presente. 

No caso de Campo Grande, as cartas podem ser retiradas na sede na Avenida Calógeras e nas unidades em frente a antiga rodoviária (Rua: Vasconcelos Fernandes) e do Shopping Campo Grande. A entrega do presente deve ser feita somente na sede. 

Confira as cidades participantes:

  • Anastácio;
  • Aquidauana;
  • Bela Vista;
  • Caarapó;
  • Campo Grande; 
  • Cassilândia;
  • Dourados;
  • Inocência;
  • Ivinhema;
  • Naviraí;
  • Nova Alvorada do Sul;
  • Nova Andradina;
  • Paranaíba;
  • Ponta Porã;
  • Ribas do Rio Pardo;
  • Taquarussu;
  • Três Lagoas.

Além disso, também é possível adotar a cartinha pela internet no site dos Correios https://blognoel.correios.com.br/blognoel/index.php

Empresas podem participar

Papai Noel dos Correios (Nathalia Alcântara, Midiamax)

O superintendente estadual dos Correios, Gelson Leonel, relembrou que empresas podem participar da campanha. Elas podem procurar a instituição e uma equipe vai até o empreendimento explicar como funciona a campanha. 

As cartas são levadas nas empresas e os presentes recolhidos pelos Correios. “A entrega o próprio Correios providência no endereço da criança”, ele explica.

Já o público geral pode entregar o presente na agência com a parte destacável da cartinha que contém informações sobre a criança na caixa. Isso é importante para que os Correios possam identificar a criança que receberá o presente.